Ministro se contrapõe a Bolsonaro e diz que cloroquina não tem eficácia contra covid-19
Bolsonaro: ministro da Saúde pensa diferente em relação ao presidente com relação a eficácia da cloroquina. Foto: PR/Divulgação

O ministro Marcelo Queiroga (Saúde) afirmou à CPI da Covid nesta terça-feira (8) que remédios como hidroxicloroquina e ivermectina “não têm eficácia comprovada” no tratamento da covid-19.

“Essas medicações não têm eficácia comprovada. Esse assunto é motivo de discussão na Conitec”, afirmou o ministro. “Se eu ficar discutindo a discussão do ano passado, eu não vou em frente”, disse.

— LEIA AINDA: Shows e eventos devem ser liberados gradualmente em Santarém em 5 dias

 

O relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL) perguntou então por que o ministério não revoga uma nota de 2020 que orienta sobre doses de cloroquina a serem usadas nos pacientes que contraíram o coronavírus.

“A nota informativa perdeu o objeto”, afirmou Queiroga. No primeiro depoimento, Queiroga evitou se posicionar sobre o uso dessas drogas.

Nesta terça, mais cedo, no depoimento à CPI, Queiroga afirmou que a discussão em torno de medicamentos sem eficácia comprovada para o tratamento da Covid-19, como a hidroxicloroquina tem provocado grande divisão na classe médica e que seu papel é “harmonizar esse contexto”.

“Essa questão [o uso de hidroxicloroquina e ivermectina contra a Covid], que espreita o enfrentamento à pandemia desde o início, tem gerado uma forte divisão na classe médica. De um lado, há aqueles como eu, que sou mais vinculado às sociedades científicas, e há o pensamento, do outro lado, dos médicos assistenciais que estão na linha de frente, que relatam casos de sucesso com esses tratamentos. Eles discutem de maneira muito calorosa.”

“A mim, como Ministro da Saúde, cabe procurar harmonizar esse contexto, para que tenhamos uma condição mais pacífica na classe médica e possamos avançar”, disse.

Queiroga se posicionava claramente contra o uso dessas drogas antes de assumir a chefia da pasta. Depois que se tornou ministro evitava dizer categoricamente que os medicamentos não têm eficácia comprovada. 

Com informações da Folha de S. Paulo

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

5 Comentários em: Ministro se contrapõe a Bolsonaro e diz que cloroquina não tem eficácia contra covid-19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Bíblia do 17 disse:

    O mesmo povo que elogia pajé que recebe dos deuses e indica beberagem para um tudo, não aceita o mesmo de cristão indicando remédio que ninguém nem desconfiava que é ótimo

  • Júlio Eduardo disse:

    Putisgrila….e agora Nelson Bolsomota?

  • manuel disse:

    Militar que foi praticamente expulso do exército, político especialista em rachadinhas (desvio de dinheiro público), defensor de milicianos, “médico infectologista”, capitão cloroquina, e psicopata funcional, algumas das atribuições desse idiota inútil.

  • Dr. Bolzo disse:

    Mas Bolsonaro nunca afirmou que esse medicamento tem eficácia comprovada, fato!!! O que ele afirma é que pode ser utilizado como off Label

    1. Jeso Carneiro disse:

      rsrsrsr… sempre esse modus operandi.