Polícia Federal faz buscas na casa de governador do Piauí, do PT, e mira primeira-dama
Wellington Dias, governador do Piauí. Foto: Divulgação

A PF (Polícia Federal) realizou hoje buscas na casa do governador do Piauí, Wellington Dias (PT-PI), e da primeira-dama, Rejane Dias (PT-PI), em Teresina, segundo informações da Globonews.

O gabinete de Rejane, que é deputada federal, também foi um dos alvos da operação em Brasília. A atual primeira-dama já foi titular da secretaria de Educação do estado, foco da investigação que motivou as buscas.

 

De acordo com a PF, as ações fazem parte da terceira fase da operação Topique, que investiga desvios que chegam a R$ 50 milhões na Educação piauiense. Ao todo, são cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, que incluem, de acordo com a Globonews, a casa do irmão de Rejane e a sede da Secretaria de Educação do estado.

As ordens foram expedidas pela Justiça Federal no Piauí. Já para o cumprimento do mandado no gabinete da deputada em Brasília, a ministra Rosa Weber, do STF (Supremo Tribunal Federal), precisou conceder uma autorização por causa do foro privilegiado de Rejane.

Polícia investiga educação

A Operação Topique teve início ainda em 2018 e investiga um suposto esquema criminoso na Educação do Piauí para fraudar licitações do transporte escolar. Os desvios teriam desviado, no mínimo, 50 milhões de recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básic) e do PNATE (Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escola).

As investigações apontam que o esquema existiu entre 2015 e 2016, período em que Rejane era secretária de Educação do Piauí. Integrantes da pasta teriam se associado a empresários do setor de locação de veículos para conseguir a assinatura de contratos superfaturados de prestação de serviços de transporte escolar.

 

As ações de hoje foram realizadas pela PF em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF). São investigados os crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e fraudes em licitações, todos relacionados à secretaria de Educação do estado.

Em declaração à CNN Brasil, Rejane se defendeu e disse que “durante seu exercício como secretária sempre se importou com o seguimento das leis para cumprir as metas de educação para o estado”.

Com informações do portal UOL

LEIA também: Senador acusa Bolsonaro de usar verbas da covid-19 como moeda de troca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *