Por desaprovação acima de 60%, prefeito de Parauapebas pode perder reeleição
Valmir e Darci, as duas maiores forças políticas hoje em Parauapebas

O desempenho pessoal do prefeito Darci Lermen (MDB), de Parauapebas e que tem desaprovação acima de 60%, poderá provocar a sua derrota à reeleição ao cargo na disputa eleitoral deste ano. É o que revela a primeira pesquisa Destak de 2020 realizada naquele que é considerado um dos municípios mais ricos do Pará.

O levantamento, registrado na Justiça Eleitoral sob o nº PA-06809/2020, foi realizado de 14 a 18 deste mês, com 600 entrevistas aplicadas nas zonas rural e urbana. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para mais ou para menos na amostra.

 

Além da intenção de votos para prefeito e vereador de Parauapebas, a pesquisa avaliou os governos de Darci Lermen e de Helder Barbalho (MDB). Candidato à reeleição, Lermen é aprovado por apenas 32% da população, enquanto a sua reprovação chega a 62%. 6% não quiseram opinar.

Essa performance reflete na disputa para prefeito. O emedebista fica atrás de seu principal concorrente no pleito deste ano — Valmir Mariano (PSD), ex-prefeito — em todos os cenários simulados pela Destak.

Espontânea

É o caso da pesquisa espontânea, quando não são mostrados nomes dos candidatos ao cargo e os entrevistados falam livremente aquele que lhe vem à cabeça. Valmir lidera com quase 27%, contra 23% de Darci, numa disputa acirrada.

Em 3º, aparece Marcelo Catalão, do DEM, (3,3%), seguido por Francine do Hiper Sena, João do Verdurão (PDT) e Joelma Vereadora (PSD), todos em empate técnico. Chega a quase 40% o total de eleitores que ainda não sabem ainda em quem votar. A eleição está marcada para 4 de outubro.

O cenário da espontânea tem a configuração abaixo.

Cenário 2 – estimulada

Na pesquisa tipo estimulada (em que o nome dos candidatos é sugerido aos entrevistados), em um cenário com 9 postulantes ao cargo de prefeito, Valmir e Darci lideram com 31% e 30%, respectivamente, num empate técnico.

No pelotão de baixo, aparecem João do Verdurão (7%), Marcelo Catalão (6%) e Franciane do Hiper Sena (5%), em outro empate.

 

Joelma Vereadora (2%), Miquinha (2%) e Gilberto da Papelaria, do PTC, (1%) surgem em seguida. Os indecisos somam 11% e os que pretendem votar em branco somam 5%.

Cenário 3 – estimulada

Em um cenário com 5 candidatos, a pesquisa estimulada da Destak mostra outro empate técnico entre Valmir (33%) e Darci (31%) com mais de 20 pontos percentuais à frente de Marcelo Catalão (7%).

Joelma e Miquinha aparecem logo em seguida com 3% e 2%, respectivamente. Os indecisos pontuaram 18%.

Cenário 4 – estimulada

Um outro cenário simulado pela Destak foi com apenas os 2 nomes com maior intenção de votos. Lembrando que Parauapebas não tem segundo turno, pois o número de eleitores do município é menor que 200 mil. Em 2018, eram 156 mil.

Valmir Mariano venceria a eleição com 36%, contra 32% de Darci Larmen. Nesse cenário, 16% votariam branco ou nulo. E 16% não opiniram.

Rejeição

Segundo a pesquisa Destak, o emedebista Darci Lermen lidera entre os pré-candidatos a prefeito, em um cenário com 9 nomes, a rejeição. 46% dos entrevistados disseram que não votariam nele. Seu principal adversário na disputa, Valmir Mariano (PSD), tem 18%.

 

Os demais postulantes ao cargo aparecem com rejeição entre 6% (Marcelo Catalão) e 1% (João do Verdurão, por exemplo). Veja o quadro abaixo.

— LEIA também: Pesquisa em Mojuí mostra PSDB à frente e influência de Jailson na sua sucessão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *