Empresário que foi infectado com coronavírus está curado e recebe alta
Eliésio Gama: curado do covid-19

O empresário Eliésio Gama, que estava internado no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) por infecção do coronavírus, está curado, e recebeu alta nesta terça-feira (7).

Ele já está em sua casa.

 

Na sexta-feira (3), ele deixou a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), onde ficou por quase uma semana.

Do setor de lojas de materiais de construção, Eliésio Leonel da Gama ficou isolado e em estado grave. É provável que tenha se contaminado na cidade de São Paulo (SP), para onde viajou há cerca de 25 dias a negócios.

Deu entrada no Regional com sintomas clínicos típicos de pacientes com covid-19. Fez o teste e o resultado foi positivo.

Diretor da Aces

Ficou no hospital até hoje, quando recebeu alta. O quadro clínico dele começou a melhorar na sexta-feira. Neste dia, deixou a UTI e foi para um quarto isolado.

Eliésio dirige as lojas Armazém da Construção, com unidades em Santarém e Monte Alegre. É também um dos diretores da Aces (Associação Comercial e Empresarial de Santarém).

Em grupo do WhatsAPP, o filho do empresário comemorou a alta. E avisou que o pai e ele “logo estaremos jogando nossa bolinha sagrada”, realizada aos sábados, no Campo Novo, clube particular às margens da rodovia estadual Everaldo Martins, que liga Santarém a Alter do Chão.

— LEIA também: Teste do secretário de Cultura de Santarém para coronavírus deu negativo

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Empresário que foi infectado com coronavírus está curado e recebe alta

  • Graças a Deus, mas isso não apaga a sua irresponsabilidade e seu crime culposo, pois, ele sabendo q são Paulo já era uma.area de risco, não fez o que já determinava os protocolos médicos, q era fazer o isolamento por 14 dias. Ao contrário, foi a aniversário e a um velório de um empresário. Que ele reconheça isso, e tente compensar de alguma forma com ações sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *