Samu sofre perseguição ao prestar socorro à vítima de baleamento em Santarém
Uma das equipes do Samu em Santarém

Socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) 192 em Santarém, oeste do Pará, que estavam no plantão no início da noite desta quinta-feira (29) passaram por uma situação perigosa durante atendimento a uma ocorrência no bairro Nova República.

Após terem sido acionados para prestar atendimento a uma vítima de baleamento, no deslocamento para o Hospital Municipal Alberto Tolentino Sotelo eles perceberam que estavam sendo perseguidos por 2 motociclistas.

 

Estavam no plantão o enfermeiro Tiago Tapajós, o técnico de enfermagem Joelson Monteiro e o motorista Luís Costa.

Eles já estavam com a vítima na ambulância — um menor de 16 anos, que foi baleado na mão e no cotovelo.

Próximo da avenida Tancredo Neves, a equipe percebeu que a ambulância estava sendo seguida por 2 elementos em duas motocicletas.

Aceleração

“Eles faziam sinal para a gente parar. Nós percebemos isso e o condutor da ambulância acelerou mais. A vítima também estava muito assustada e nervosa, pedindo para que nós não parássemos e tirássemos ele dali”, contou o enfermeiro Tiago Tapajós.

A perseguição só cessou após os socorristas pedirem ajuda à Polícia Militar, através do Niop. A viatura policial conseguiu alcançar a ambulância na altura da avenida Sérgio Hein com a travessa Edivaldo Leite. Assim que os elementos perceberam a chegada da polícia, empreenderam fuga e tomaram rumo ignorado.

 

“Tememos pela nossa vida, pois não sabíamos o que poderia acontecer naquele momento. De qualquer forma, temos o dever de prestar socorro a qualquer um que precise, independente de quem seja, mesmo que isso signifique colocar a nossa própria vida em risco”, destacou Tiago Tapajós.

Com informações da Prefeitura de Santarém

— LEIA também: Nélio manda cancelar empresa de software contratada pela secretária de Gestão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *