Madeira Limpa: Bacelar e Paçoca

Bacelar e Paçoca: mais de 100 dias na prisão

O ex-número 1 do Incra ( Instituto de Colonização e Reforma Agrária) no oeste do Pará Luiz Bacelar Guerreiro Júnior completa neste sábado (12) exatos 110 dias que está preso em Santarém por suposta participação num esquema de comércio ilegal de madeira.

Ele está trancafiado no presídio agrícola de Cucurunã (Sílvio Hall de Moura).

Filiado ao PMDB, Bacelar foi preso no âmbito da operação Madeira Limpa, executada pela Polícia Federal a pedido do MPF (Ministério Público Federal).

30 pessoas e 4 empresas foram denunciadas à Justiça como integrantes da quadrilha. Confira a relação no Leia Mais, abaixo.

O acusado de ser o principal operador do esquema, Paulo Sérgio da Silva, o Paçoca, também ainda está preso, em Belém.

As tentativas de soltar os dois da cadeia não renderam frutos até agora.

Integrantes do núcleo intermediador e empresarial:
Alcides Machado Júnior, o Juninho
Danilo Oliveira Fernandes
Edimilson Rodrigues da Silva, o Ed
Edmilson Teixeira da Silva
Empresa Madeireira Iller
Empresa Madeireira Iller Ltda
Everton Douglas Orth
Gabriel Ventura da Silva
Irio Luiz Orth
Isaías Sampaio Lima
Manoel de Jesus Leal Ribeiro (Sefa)
Paulo Sérgio da Silva, o Paçoca
Rodrigo Beachini de Andrade, o Rodrigão ou Bomba
Sidney dos Santos Reis

Integrantes do núcleo operacional:
Adriano Luiz Minello, o Adriano ou Gaúcho (Incra)
André Luis da Silva Suleiman
Charles Pires de Araújo
Danilo Campos Cardoso
Eloy Luiz Vaccaro
Empresa I. L. Viana
Empresa Polpas do Baixo Amazonas Ltda
Enilson Alcântara Pereira, o Negão
Idelcide Lopes Viana
Luiz Bacelar Guerreiro Júnior, o Bacelar (Incra)
Paulo de Oliveira Almeida Junior
Paulo Sérgio da Silva, o Paçoca
Ranieri Gonçalves Terra, o Ranieri
Vinícius Picanço Lopes (Semma de Óbidos)
Walderson do Egito Sena

Integrantes do núcleo de fraudes em órgãos ambientais:
Ademir Coutinho Ramos Júnior (Semas)
Aldenice Barreto Dias (Semas)
Álvaro Silva Pimentel (Ibama)
Francisco Elias Cardoso do Ó (Ibama)
José Maurício Moreira da Costa (Ibama)
João Batista da Silva (Ibama)
Paulo Sérgio da Silva, o Paçoca.

  • 41
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

6 Comentários em: Madeira Limpa: operador e ex-nº 1 do Incra estão presos há 110 dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • elita disse:

    é pq a servidora elita beltrão e o madeireiro luis da madesa não autorizaram a soltura do bacelar estavam calculando a finça dele…

  • Eduardo disse:

    É propaganda de advogado oportunista querendo fazer média pra ganhar clientela

  • Pedro Costa disse:

    Ué, não foi noticiado recentemente neste blog que o mega advogado dele ia soltá-lo naquele fim de semana. Kkkkkkkkkkkkkkkk.

  • *Lucas Pinto disse:

    mas o topo poderoso osmando não havia conseguido a liberdade do fulano ai, como disse aqui no blog?….

    1. Jeso Carneiro disse:

      Do Luiz Bacelar não, caro Lucas Pinto. Conseguiu, sim, do Adriano Minello.

      1. Pedro Costa disse:

        No caso do Adriano Minello já na primeira semana o Juiz arbitrou fiança de R$ 30.000,00, se ele demorou pra pagar problema dele, portando esse advogado não soltou ninguém, no máximo pegou a fila do banco pra pagar a fiança.