Publicado em por em Uncategorized

Blog Radar Online, de Vera Magalhães, da Veja A Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) lançou ofensiva jurídica para viabilizar a criação de cursos de medicina em 39 cidades, prevista em edital do MEC com tramitação paralisada no Tribunal de Contas da União. Leia também – Prefeitura de Parintins lança edital de concurso público para 2.055 […]

Blog Radar Online, de Vera Magalhães, da Veja

Prefeitos querem criação de cursos de medicina em 39 cidades do paísA Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) lançou ofensiva jurídica para viabilizar a criação de cursos de medicina em 39 cidades, prevista em edital do MEC com tramitação paralisada no Tribunal de Contas da União.

Leia também – Prefeitura de Parintins lança edital de concurso público para 2.055 vagas.

Nesta terça-feira, o presidente da entidade, Marcio Lacerda (PSB), prefeito de Belo Horizonte, se reunirá com a ministra Ana Arraes, relatora do processo, na tentativa de ingressar como parte interessada na matéria.

Representação de uma instituição de ensino da Bahia travou a implantação de 2.290 novas vagas em 11 Estados.

A formação de mais profissionais de medicina é parte da mobilização de prefeitos que deu origem ao Programa Mais Médicos.


Publicado por:

8 Comentários em Prefeitos querem criação de cursos de medicina em 39 cidades do país

  • Verdade Doutor Karlisson, o problema é que nossos políticos e membros dos Executivos e Legislativos , padecem de diarreia mental, e não conseguem perceber isso, e que precisam de tratamento médico, provavelmente tratamento psiquiátrico e internação definitiva. 🙁

  • O espírito de corpo antigo, medieval, jurássico, , ancestral até, de tão velho. Em hospitais como o Sírio Libanês e Albert Einstein , ambos em São Paulo capital, o futuro já é hoje. Toda pessoa tem direito a três médicos/as se atendida na urgência, no consultório ou no check up. Pode ir lá. Agora. Mas é por causa do capitalismo? Não. Pela qualidade. No caso, para poucos. Desafio , de esquerda política, é qualidade para muitos, para todos. Qualidade para quantidade. Então é indispensável formar profissionais e professores/as. Com qualidade, sem dúvida. Mas antes com oportunidade, assegurando vagas e acesso. Oportunidades iguais. Imagino como deve ser difícil entender isso. Mesmo indo pra igreja todo domingo. Igualdade também na qualidade da atenção médica, do cuidado humano, do serviço público. Com plano de carreira municipal ou estadual, como já tem os professores. Federal? Por que o PSDB, que passou quase quinhentos anos na presidência, em Brasília, não criou tal progressao para a classe médica e ainda acabou com a Funasa, o INAMPS e todo e qualquer concurso público? E ainda ” vendeu” as Teles, a celpa, a Vale. No futuro, se voltar , promete vender a Petrobras, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica. E não criou nem o Mais Médicos. Eu continuo aguardando o debate público. Solicito que seja gravado. Assunto: Medicina, saúde, longevidade e ideologia.

    1. Concordo Dr. Everaldo !! Precisamos formar médicos com qualidade, objetivando atendimento digna para TODOS, principalmente na Atenção Básica. Sou professor da UEPA e da residencia em Medicina de Família. Vejo que um médico BEM treinado, encaminha menos e resolve mais. isso é a qualidade da assistência.

      Infelizmente vejo que FALTA Interesse ( ou conhecimento?) das esferas superiores quanto a concurso e remuneração. Não entendo porque alguns estados pagam quase 15.000 reais ao Promotor de Justiça , enquanto um Nefrologista ou Cardio ganha quase 3.500 reais.

      Os municípios pobres ficam com a responsabilidade de conseguir médicos, mas não podem oferecer uma remuneração justa sem estourar a responsabilidade fiscal. Isso acontece a vários anos (décadas) e até hoje ninguém conseguiu mudar isso.

      Quando me refiro ao “Federal” não quero especificar apenas o atual. Mas sim a TODOS os Federais que passaram ( Collor, Itamar, FHC e etc). Na minha opinião, com o surgimento da municipalização da Saúde, as prefeituras pobres ficaram com o a obrigação de conseguir médicos. Um município pequeno não consegue pagar o piso salarial da FENAM. Enquanto isso, o FEDERAL ( independente do partido ) “arrecada” mais dinheiro e pode pagar um salario melhor. O Motorista concursado do Senado FEDERAL é ganha quase 10 mil por mês.

      Meu sonho era o FEDERAL ( independente do partido ) fazer concurso pra médico do SUS ( igual nos anos 70) onde o Dr. Pacheco, Pena, e outros vieram para o interior com a GARANTIA de vinculo federal. Se isso acontecer hoje, milhares de médicos especialistas de SP, RJ e DF iram trabalhar nos interiores do Oeste do Pará. Quem tem a ganhar será as prefeituras da região.

      A iniciativa do mais Médicos foi EXCELENTE, porém, não concordo com a FORMA que foi feita (Ex. Vinculo provisório sem progressão salarial ou concurso ). Alguns médicos vão sair do programa no final do Contrato. Como vai ficar os pacientes que são acompanhados por estes excelentes médicos depois que estes forem embora?

  • Até piada isso. Primeiro tem que haver um estudo de viabilidade, e outro seria como conseguir a permanência dos formados na área em certos municípios sem que se use de maneiras coercitivas, antidemocráticas. Qual o médico que vai querer trabalhar lá nos cafundós, sem um mínimo de direitos e vantagens? Hein? e isso vale para outros profissionais também. Lendo o comentário acima, endosso tudo. Isso vale para professores também, o MEC, inventou um tal de Parfor pra “formar professores” a 3×4 sem condição nenhuma e todo mundo passa, até asno, pasmem! E as tais faculdades no interior (campis, parece até piada) funcionam em prédios escolares de Educação Básica municipais e estaduais sem aparato nenhum pra formar esses profissionais, um verdadeiro descalabro a iniciar pelo processo facilitador de admissão dos “calouros”, parece que nem prova de Redação tem. PRATO CHEIO PARA PREFEITOS POLITIQUEIROS E CANALHAS DESVALORIZAREM OS BONS E VERDADEIROS PROFESSORES: VALHA-NOS QUEM!

  • FORMAR “mais médicos” NUNCA vai interiorizar estes profissionais. O Brasil já tem médicos suficientes, porém, estão concentrados nas capitais e regiões metropolitanas devido a vários fatores. Dentre eles:
    1) Falta de estrutura e condições de trabalhos nos pequenos municípios.
    2) Falta de Salario atrativo com Plano de carreira e concurso FEDERAL.

    Outra coisa: FORMAR MÉDICOS não é tarefa fácil. Exige estrutura adequada e Professores competentes. Alguns interiores não tem esses elementos, impossibilitando uma formação médica com qualidade. Isso é perigoso para a Sociedade.

    Alguns dos prefeitos que pedem ” Mais Médicos”, são os mesmos que permitem a abertura concursos públicos municipais com Salario de 1200 reais por 40 horas, para profissionais médicos que estudaram 10 anos de sua vida.

    Dessa forma SEMPRE VAI FALTAR MÉDICO.

    Para entender a Falta de Médicos , Vejam esse video:
    https://www.youtube.com/watch?v=EdMzH0Exego

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.