No Estadão Online:

Uma mulher, não identificada, desapareceu durante uma tempestade no rio Tapajós [perto da cidade de Itaituba].

Ela estava em um barco com 27 turistas, sendo 20 estrangeiros, que virou, no início da tarde de sexta-feira, 16 [ontem]. A mulher seria a única que não sobreviveu ao naufrágio, segundo os bombeiros.

Os militares da Capitania informam que a passageira deve ter ficado presa no camarote do [barco] Amazon Green, embarcação particular que saiu de Santarém e seguia para Itaituba, no sudoeste do Pará.

Equipes de resgate da Delegacia Fluvial e do Corpo de Bombeiros do Pará seguiram para a região, mas só conseguiram chegar ao local do acidente já no inicio da noite [de ontem].

As buscas serão reiniciadas somente na manhã deste sábado (17).

O Amazon Green, feito de madeira [e pertencente a uma agência de turismo com o mesmo nome em Santarém], teria batido contra um banco de areia durante uma tempestade, num trecho onde a profundidade, segundo a Capitania dos Portos de Santarém, chega a 15 metros.

Vários passageiros foram pegos durante a viagem nas cidades pelas quais o Amazon Green já havia passado. Os turistas utilizam o barco para conhecer o rio Tapajós e o encontro das águas dele com as do Amazonas.

————————————————

Atualizado às 07h31

O nome da mulher que teria desaparecido é Elize Hilson, segundo informa o jornalista Jota Parente, residente em Itaituba.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Barco com turistas naufraga no rio Tapajós

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Beradeiro disse:

    Jeso, há informações que o Barco Motor Cidade de Teresina passou pelo barco já à pique e não prestou socorro, a imprensa ao chegar no local ainda dava para ver o Barco TEresina à uns 500 metros de distancia do barco naufragado e os sobreviventes falaram que gritaram por socorro, mas o barco não parou para prestar socorro.. seguiu direto.
    Outro fato, é que quando a imprensa chegou lá, nao havia bombeiros, a imprensa chegou primeiro, e os bombeiros estavam no porto da balsa em itaituba, dentro de suas viaturas (ambulancia e L 200)que ora estava ligada e o ar condicionado a todo vapor, e os bombeiros lá dentro estavam e la dentro ficaram por mais de 2 horas, esperando sabe-se lá o que… a população que tava na balsa estava indignada…
    ANtonio Carlos

  • Nelson Wisnik disse:

    o nome da embarcação é “Amazon Dream”