Monólogo Contos, Cantos e Encantos Tapajônicos marca a volta das peças teatrais em Santarém
Elizangila Dezincourt, em mais uma peça hoje em Santarém. Foto: Divulgação

O monólogo Contos, Cantos e Encantos Tapajônicos marca a volta do teatro aos palcos de Santarém (PA) depois de quase 2 anos de interrupção devido à pandemia. O espetáculo receberá o público em duas sessões, com vagas limitadas, nos dias 8 (hoje) e 9 (amanhã), às 20h, na Casa da Cultura.

A cênica solo é da atriz Elizangila Dezincourt que é acompanhada por uma trilha sonora exclusiva executada por Enzo Gabriel. A direção é assinada pelo especialista na área Elder Aguiar.

CONFIRA: Ministério Público do PA exclui empresa da licitação para reforma do Theatro Victória.

Em uma dramaturgia que envolve mistério e conta histórias do imaginário amazônico, a trama leva o público a uma teia, uma barafunda de tramóias percorrendo as aventuras tapajônicas. A atriz Elizangila realiza o monólogo de forma brilhante em uma narração radical da oralidade, onde apresenta os personagens com recursos gestuais, mímicos e de linguagem, a contadora estabelece um pacto de cumplicidade com a plateia.

Os mistérios contados foram coletados nos municípios de Alenquer, Santarém, Juruti, Oriximiná e Óbidos, após um trabalho de pesquisa realizado em 2010 pela atriz. A peça recebeu em 2009 o prêmio Myriam Muniz de Teatro da Fundação Nacional de Artes e uma bolsa de pesquisa e experimentação artística do Instituto de Artes do Pará.

Segundo o diretor do grupo Olho D`água, Elder Aguiar, esse é o primeiro trabalho autoral do grupo Olho D’água e já completou 11 anos com sucesso de público e todas as apresentações.

“Acreditamos que o sucesso de mais de uma década se deve a performance cênica da atriz e as histórias da nossa região que ficam impregnadas na mente das pessoas passando de geração em geração”, afirma.

— LEIA ainda: A vida vazia de Enzo com a queda do Facebook e WhatsApp. Por Silvan Cardoso.

Para realizar as montagens, a equipe passou por uma longa preparação, tendo aula de expressão corporal, aprimoramento de voz, além dos ensaios. A encenação acontece respeitando todas as medidas de segurança: uso de máscaras, distanciamento e uso do álcool em gel.

Só poderão entrar 170 pessoas por sessão, em um espaço que cabe um total de 340 pessoas. Os ingressos no valor de R$20 reais inteira e R$10 reais meia. A reserva pode ser feita pelo número 93-99139-4071 e ainda pelas redes sociais @grupoolhodagua_.

Com 20 anos de (r)existência, o grupo tem quatro espetáculos de acervo, duas oficinas de iniciação teatral e um curso livre de elaboração de projetos culturais nas linguagens de Teatro, Música e Dança (Lei Semear e Rouanet), prestando assessoria na elaboração de Políticas Públicas para instituições culturais diversas e mentoria em diversas outras iniciativas dentro do metiê cultural.

Ao longo desses 20 anos, o grupo já foi contemplado com diversos prêmios nacionais, tais como Myriam Muniz de Teatro da Funarte (por três vezes), Bolsa de Pesquisa e Experimentação do IAP – Instituto de Artes do Pará, além de ser agraciado com diversos patrocínios incentivados para seus projetos culturais.

Com informações da assessoria do grupo Olho D’água

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Monólogo sobre encantos tapajônicos marca retomada hoje à noite do teatro em Santarém

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Silvan Cardoso disse:

    Em 2010, quando esse espetáculo foi a Alenquer, acompanhei nas oficinas, ganhei uma camisa que tenho guardada até hoje e, claro, assisti a apresentação. Quando retornará à Princesa do Surubiú?

  • Silvan Cardoso disse:

    Em 2010, quando esse espetáculo foi a Alenquer, acompanhei nas oficinas, ganhei uma camisa que tenho guardada até hoje e, claro, assisti a apresentação. Quando retornará à Princesa do Surubiú?