Publicado em por em Alenquer

A cidade tem 2 cemitérios, um deles construído no século XIX

Projeto investe na preservação do patrimônio funerário em Alenquer
Túmulo de José da Costa Homem e José da Costa Homem Filho, intendente e prefeito de Alenquer. Fotos: Silvan Cardoso

Será realizado em Alenquer um projeto de limpeza e preservação do patrimônio funerário nos dois cemitérios da zona urbana da cidade: Nossa Senhora da Piedade e Santa Maria.

“A iniciativa surgiu a partir da preocupação com os túmulos centenários que se encontram em estado crítico de conservação, alguns com altas vegetações, outros que, sem qualquer manutenção, estão se deteriorando com o passar do tempo, além dos túmulos que sofrem com vandalismo”, informa Silvan Cardoso, coordenador do projeto.

— CONFIRA: Justiça determina que União retire Alenquer da lista de “nomes sujos” no Cauc.

“O patrimônio funerário de Alenquer nunca foi valorizado pelos gestores municipais. E a sensibilidade cultural pelos cemitérios existe apenas na minoria dos alenquerenses, já que muitos não têm entendimento ou não fazem questão da importância dessas construções, que são grandes obras de arte. As estruturas, por terem mais de 100 anos ou próximas de um século, apresentam-se frágeis para conseguirem se manter com o passar do tempo”.

Silvan Cardoso lembra que o cemitério Nossa Senhora da Piedade, conforme o historiador Fulgêncio Simões, em seu livro Município de Alenquer, de 1908, foi construído em meados do século XIX, no bairro Centro. “Anos de depois, no bairro Luanda, foi construído o cemitério Santa Maria. Nota-se, a partir dessas informações, a riqueza cultural lá existente. O Nossa Senhora da Piedade ainda tem em seu interior um pequeno cemitério onde foram enterrados judeus que vieram a Alenquer no início do século XX”, ressalta.

Túmulo do intendente Francisco Bentes Monteiro, que governou Alenquer na década de 1910

Conforme estudiosos, o patrimônio funerário consiste no conjunto de bens, materiais e imateriais, encontrados em locais de sepultamento, acervos diversos e demais espaços relacionados em práticas com a morte. Os cemitérios são lugares de memória e, sendo assim, são fontes de informação para o estudo de histórias e cultura do seu povo.

A ideia do projeto foi anunciada em primeira mão, semana passada (dia 6) para a população no programa de rádio Bom Dia, Alenquer!, apresentado pelo comunicador Hilton Rodrigues.

“A iniciativa aceita colaborações de quem tiver interesse, seja com materiais de limpeza para mármore ou com mão-de-obra. A princípio, os trabalhos de limpeza serão realizados nos finais de semana (sábado e domingo), primeiramente no cemitério Nossa Senhora da Piedade”.


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *