Juruti celebra a tradição dos festivais e o talento do povo amazônico

Publicado em por em Juruti, Negócios

Juruti celebra a tradição dos festivais e o talento do povo amazônico
O Festribal será realizado nos próximos dia 28, 29 e 30. Foto: Reprodução/Ítalo Brum

Após dois anos de pandemia da Covid-19, o município de Juruti está preparado para celebrar a vida no Festival das Tribos Indígenas de Juruti (Festribal) nos próximos dias 28, 29 e 30 de julho, trazendo novamente à arena do tribódromo as associações folclóricas das tribos Munduruku e Muirapinima.

Patrimônio Cultural do Pará desde 2008, o Festribal é uma das principais manifestações culturais e folclóricas da Amazônia.

Guardadas as devidas proporções e peculiaridades, a beleza é o que une festivais como Parintins, com os bois Caprichoso e Garantido, no Amazonas; Sairé, do confronto entre os botos Tucuxi e Cor-de-Rosa, em Alter do Chão, em Santarém; e mesmo o Círio de Nazaré, em Belém, que já é reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

Espetáculos esses que valorizam e elevam a cultura e a tradição da Amazônia. “São nessas festas populares e folclóricas que a população atual e as futuras gerações reconhecem e demonstram a importância de sua identidade cultural”, declara Edvander Batista, historiador e presidente do Conselho de Artes da Associação Folclórica da Tribo Muduruku.

Após dois anos imersos na pandemia, o Festribal deste ano é ainda mais especial. “A simbologia desse Festribal de 2022 é a celebração da vida. Celebraremos a vida sobre esse período turbulento e escuro que passamos na pandemia. É uma alegria muito grande para Juruti celebrar esse Festribal. O reencontro das nações Munduruku e Muirapinima para continuarmos nas nossas lutas e missão de levantar e enobrecer a cultura dos povos originários que formaram Juruti através das duas tribos”, comenta Edvander Batista.

Ariadne Lima, sócia-fundadora da Associação Folclórica da Tribo Muirapinima, também destaca que os festivais se reinventam e inovam a cada edição para perpetuar a cultura amazônica.

“Nossos povos tradicionais resgatam a sua cultura e a transmitem nos festivais com muita criatividade, na forma de arte. Com isso, movimentam toda uma cadeia produtiva da economia dos festivais, além de impulsionar o turismo comunitário”, comenta.

Mostra de Empreendedorismo

Neste período efervescente, de fato, Juruti também mostrará os talentos do município na área do empreendedorismo social. Nos dias 25, 26 e 27 de julho, na praça matriz, acontece a Mostra de Empreendedorismo Social.

Resultado do projeto Ingá – Indicadores de Sustentabilidade e Gestão na Amazônia, empreendedores locais apresentam seus produtos e serviços após uma jornada de três ciclos de formação abrangendo estudos dos empreendimentos, mapas de atuação e definição de estratégias de comercialização.

A mostra reúne onze iniciativas de empreendedorismo social em diversificadas áreas. São produtos e serviços em segmentos como artesanato com tecidos e argila, reciclagem de papelão e metais, produção de ecobags, ração para bovinos, sabão ecológico, criação de frangos, e conservação e manejo de quelônios.

Programação completa na última semana de julho para conhecer as tradições e os talentos do município de Juruti.

Com informações de Ítalo Brum Comunicações

  • JC também está no Telegram. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *