Publicado em por em Alenquer, Almeirim, Óbidos

O TRF1 agendou julgamento de uma ação do ex-prefeito Aprígio Silva, já falecido

Óbidos, Rurópolis, Almeirim, Terra Santa, Alenquer e Monte Alegre em 6 notas curtas
Balsa descarregando combustível em caminhão-tanque na orla de Almeirim. Foto: JC

Óbidos.➀

A advogada Isabel Rodrigues Moura acaba de ser nomeada para o cargo de assessora jurídica junto à Defensoria Pública do Pará em Óbidos e Oriximiná. A contar do dia 1º deste mês de fevereiro.

Rurópolis.

Marcado para próxima semana (terça, 8) o julgamento de uma ação criminal contra o ex-prefeito Aprígio Silva por crime de responsabilidade no TRF-1 (Tribunal Regional Federal, 1ª Região), em Brasília (DF). Em primeira instância, ele foi condenado a 3 anos de prisão, mas a pena foi prescrita. O MPF recorreu da decisão. Aprígio morreu em maio de 2020, aos 68 anos, de parada cardíaca em Belém.

Alenquer.

Com endosso de senador Zequinha Marinho, hoje adversário do governador Helder Barbalho, o empresário e político Mauro Bastos continua à frente da 10º Núcleo Regional da Setran (Secretaria de Estado de Transportes). Emedebistas graúdos na região, a exemplo de Henderson Pinto, o seguram no cargo.

Monte Alegre.➃

Rumores dão conta que está em curso o programa municipal “Mantenha Distância” do servidor público efetivo Ademir Brasil Mota. Ele é uma espécie de caixinha-de-graúdos-segredos das gestões Jardel Vasconcelos e Matheus Almeida. Teria, porém, quebrado o silêncio. A represália a ele teria sido ordenada.

Juíza marca para dia 31 audiência com prefeita e vice, acusados de fraudar eleição
Lúcia do Líder (MDB), prefeita de Almeirim. Foto: Arquivo JC

Almeirim.➄

A prefeita Lúcia do Líder (MDB) tem que dar um basta, urgente, no local utilizados por balsas de combustível para abastecer os postos da cidade, via caminhões-tanque. A descarga é feita em plena área (orla) central, com pedestres caminhando muito próximo do desembarque. Vidas, principalmente, e meio ambiente estão à mercê de um acidente de grandes proporções.

Terra Santa.➅

Um cidadão foi nesta semana (quinta, 3) ao Ministério Público e denunciou 2 PMs (1 sargento e 1 cabo) por constrangimento, abuso de autoridade e ameaça em pleno exercício da função. O Controle Externo da Atividade Policial vai investigar o caso. Não foi a primeira vez que os 2 policiais agiram dessa forma. A prática é contumaz, segundo o denunciante.


Publicado por:

Uma comentário para

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.