Juiz substitui prisão por cautelar de acusado de tentar matar agentes do Ibama
Centro de Triagem Masculina de Cucurunã, em Santarém, onde Metralha estava preso. Foto: Susipe

Cristiano de Sousa Paiva, o Metralha, não se encontra mais preso no Centro de Triagem Masculino da Penitenciária de Cucurunã, em Santarém, oeste do Pará. O relaxamento da prisão foi ordenada pelo juiz federal Felipe Gontijo Lopes na quinta-feira (15).

Metralha foi denunciado, junto com Wesley Pádua de Oliveira, o Ceguinho, pelo MPF (Ministério Público Federal) por dupla tentativa de homicídio qualificado contra agentes do Ibama, com emprego de fogo, mediante emboscada e para assegurar a ocultação de outro crime.

O episódio aconteceu em julho de 2019, no município de Placas, conforme noticiado pelo Blog do Jeso.

 

Ao final da audiência de instrução e julgamento realizada na quinta-feira, o magistrado atendeu o pedido da defesa do acusado e converteu a prisão de Metralha em cumprimento de 7 medidas.

“Considerando que a instrução [audiência] já se encerrou e contra o réu não pesam fatos novos em seu desfavor, tenho como acertada a conversão da prisão preventiva em medida cautelares”, justificou o juiz.

Cristiano Paiva responderá em liberdade a ação penal ajuizada contra ele na Justiça Federal em Santarém.

A defesa do réu está a cargo do escritório de advocacia Freitas Neto & Cascaes.

Joaquim Freitas Neto, advogado de Metralha que participou da audiência na 5ª. Foto: Arquivo pessoal

LEIA também sobre esse caso: A ficha do madeireiro acusado de tentar matar servidores do Ibama em Placas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *