Médico diz que “caos não Saúde é nacional“ e aponta 4 saídas para crise

Publicado em por em Comentários, Saúde

Médico diz que “caos não Saúde é nacional“ e aponta 4 saídas para crise, Hospital em SantarémPronto Socorro Municipal de Santarém. Foto: Elias Júnior

 
Do médico Karlisson Eder da Cunha Lima, sobre a matéria Secretarias de Saúde e Educação são alvos de críticas na Câmara de Santarém:

Karlisson, médico

Infelizmente o CAOS na saúde é NACIONAL. Falta de tudo nos hospitais e postos, porém, isso é resultado de uma crise GRAVE na arrecadação federal.

Os estados e municípios (principalmente os pequenos) sofrem com a falta de recursos adequados. Os poucos que se dispõem muitas vezes são destinados a judicialização da assistência.

Se existe corrupção, não quero entrar neste mérito, apenas vejo que o sub-financiamento federal da saúde pública esta chegando no limite da calamidade.

Como resolver? Simplesmente NÃO depende apenas de prefeitos/governadores.

Depende de uma reformulação do financiamento da Saúde. E isso tem que partir da esfera nacional.

Para entender, basta ler a Constituição. Diz que “saúde é um direito de todos e um dever do estado”. PORÉM…., quem paga essa conta já que dentro do Brasil temos vários tipos ($$$) diferentes de “estado”.

A municipalização da Saúde nos anos 90 “criou” um sério problema. Existe “estados” (municípios) ricos que podem sustentar sozinhos a sua saúde sem as “migalhas” da União. Porém, tem “estados” (municípios) pobres que não podem fazer isso, pois não tem meios para arrecadar impostos (leia-se falta de indústria, fábricas, acesso, asfalto, e etc…).

Ou se faz uma reforma no modelo de financiamento/assistência da saúde publica desse país, ou vai ficar impossível a continuação do SUS no Brasil. Essa reforma poderia começar assim:

1) Criação de concurso público FEDERAL, nos moldes do Judiciário, para os trabalhadores da Atenção Básica e Urgência Hospitalar, fornecendo PISO SALARIAL, com progressão trabalhista e carreira de estado;

2) Participação do Governo FEDERAL no salário da Atenção Básica e das Urgências Hospitalares, evitando que os municípios pequenos fiquem com toda esse responsabilidade.

3) Reajuste da tabela SUS, com melhoria dos valores pagos aos procedimentos hospitalares. Isso incentivaria o convenio do SUS com a Rede Privada, desafogando assim os hospitais públicos lotados.

4) Criar um sistema de “Cupons” para os usuários do SUS. Com esse método, o SUS prestaria serviço através de hospitais particulares e reduziria a fila de espera dos exames.


Publicado por:

6 Comentários em Médico diz que “caos não Saúde é nacional“ e aponta 4 saídas para crise

  • 5) Obrigar os médicos picaretas, que são muitos, a cumprir a carga horária contratada com os municípios. Obrigá-los a comparecer ao local de trabalho. É preciso ficar de olho nos picaretas, pois eles usam até dedo de silicone para fingir que estão no trabalho. E olha que costumam participar com fervor de manifestações contra a corrupção, nas ruas e nas redes sociais…

  • Só pra se ter uma ideia rouba-se milhões do fundo ambiental que vai para os municípios enricando amigos dos prefeitos e fica por isso mesmo. O interessante é que vereadores e Ministério Público não vêem nada, não fiscalizam nada e ganham salários exorbitantes.

  • A meu ver nao falta recursos pois uniao repassa 15% os Estados mais 12 a 15% e municipio fica 12 a 15% do que arrecada para saude, o que falta e honestidade, em santarem ate hj se briga por cargo junto ao hospital municipal de santarem.

  • Crise grave na arrecadação… Isso só pode ser piada, né? Esse país bomba em arrecadação, isso sim. Acontece que os recursos são roubados diariamente em todo o país e a tal da dívida pública não foi o povo que fez, e sim, os corruptos que estão nos “governando”. No papel a saúde recebe muita verba e ninguém sabe como é gasta. Se nosso povo tivesse Educação Básica desde criança, com qualidade com professores bem formados e pagos com um salário que dê pra sobreviver, nem precisaríamos de hospitais, claro, porque com povo educado o governo seria forçado a investir em saneamento básico no país todo.

  • Crise grave na arrecadação… Isso só pode ser piada, né? Esse país bomba em arrecadação, isso sim. Acontece que os recursos são roubados diariamente em todo o país e a tal da dívida pública não foi o povo que fez, e sim, os corruptos que estão nos “governando”. No papel a saúde recebe muita verba e ninguém sabe como é gasta. Se nosso povo tivesse Educação Básica desde criança, com qualidade com professores bem formados e pagos com um salário que dê pra sobreviver, nem precisaríamos de hospitais, claro, porque com povo educado o governo seria forçado a investir em saneamento básico no país todo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *