OAB ajuíza liminar contra cursos de Direito à distância;  mercado privado reage
Sede da OAB em Brasília

Na coluna Painel S.A, da Folha de S. Paulo, desta segunda-feira, 4:

Felipe Santa Cruz, presidente nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), entrou na Justiça na quinta (31) pedindo liminar contra a oferta de cursos de direito a distância.

Segundo a entidade, falta regulamentação para autorizar os programas, que perdem qualidade sem a prática presencial. A iniciativa já provocou reação no mercado de ensino superior privado.

A consultoria Hoper escreveu na sexta (1º) uma análise em que diz ver fragilidades na medida da OAB.

 

O texto da Hoper, cujo encerramento traz a frase “Perdeu, OAB, perdeu”, afirma que os argumentos da entidade são pueris e viciosos, que contrariam inovações tecnológicas, inclusão social e outros.

Para a OAB, o acentuado crescimento na oferta de cursos de graduação a distância foi favorecido pela flexibilização de regras pelo MEC há cerca de dois anos e está c oncentrado na rede privada.

  — LEIA também: Prefeitura confirma matéria do blog: Uber opera na ilegalidade em Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *