Justiça suspende decreto, e dá fôlego de mais 7 dias para o lockdown em Santarém
Santarém: lockdown por ordem judicial. Foto: Ádrio Denner

O lockdown (bloqueio total, em inglês) ganhou novo fôlego na manhã desta segunda-feira (25) em Santarém. A Justiça suspendeu o decreto que colocou fim nas medidas restritivas mais duras impostas ao município na guerra sanitária que trava contra o novo coronavírus.

Por decisão do juiz Claytoney Passos Ferreira, as atividades não essenciais deverão continuar suspensas por mais 7 dias, a contar de hoje, “dia da decisão”.

 

O magistrado também determinou que o município apresente, “no prazo de 72 horas”, relatório das medidas adotadas pelo poder público de combate à pandemia da covid-19, “assim como apresente plano de atuação estratégico munido de dados concretos a subsidiar a necessidade, ou não, da medida extrema de lockdown”.

Claytoney Pereira estipulou bloqueio de R$ 50 mil das contas do Município e do Estado do Pará em caso de descumprimento de sua decisão.

“Diante da peculiaridade do caso (sem precedentes conhecidos), vislumbro a necessidade da intervenção judicial para garantir o direito fundamental à saúde de todos os munícipes de Santarém, tendo sido demonstrado pela robustez das provas colacionadas aos autos, aliada a ampla divulgação na mídia local e Estadual, a presença dos requisitos autorizadores da concessão da tutela de urgência prevista no art. 300, do CPC [Código de Processo Civil], quais sejam, a probabilidade do direito, consubstanciada em toda a documentação acostada, e o perigo na demora, que se traduz no próprio risco de morte e/ou sequelas desconhecidas dos acometidos pela síndrome gripa”, justificou o juiz para o fato de atender o pedido do MPPA.

Aguarde mais informações.

LEIA também: Pandemia: rodízio de pessoas pelo CPF inicia nesta terça-feira em Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *