STF confirma condenação de agressor de Luiza Brunet a serviços comunitários por 2 anos
Lírio, o agressor, e Luíza Brunet, a vítima: STF confirmou condenação. Foto: Divulgação/Redes sociais

Por unanimidade, o STF (Supremo Tribunal Federal) negou, esta semana, recurso do empresário Lírio Albino Parisotto à condenação pela agressão física de sua ex-mulher Luiza Brunet.

O empresário, segundo o colunista Ancelso Gois, de O Globo, foi condenado a serviços comunitários e por dois anos deverá se apresentar todo mês ao fórum de Justiça.

 

“Depois de quatro anos, posso dizer que virei uma página da minha vida. Todos que falaram que a verdade apareceria tinham razão. Ela apareceu e é definitiva”, diz a ex-modelo, empresária e hoje grande ativista pelos direitos da mulher.

E acrescenta: “O meu agressor, depois de tentar todos os recursos possíveis, está definitivamente condenado pela minha agressão”.

Luiza conclui: “Acreditem, denunciem. Pode demorar, mas quando a justiça é feita, o sentimento é de reparação”. Para ela, “agora que ele começará a cumprir a pena, poderá seguir em frente e continuar a sua luta diária”.

 

Revelado aqui na época, Luiza Brunet denunciou seu ex-marido no dia 21 de maio de 2016, em Nova York, de tê-la agredido verbalmente e desferido um soco no seu olho direito, que ficou inchado conforme fotos da época.

LEIA também: O extermínio das mulheres no Brasil e sua normalização. Por Regiane Pimentel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *