TJ eleva para 41 anos a prisão do médico condenado por estupro e pedofilia em Santarém, Álvaro Magalhães, médico
Álvaro Magalhães está preso em Belém

A Terceira Turma de Direito Penal, do TJ (Tribunal de Justiça) do Pará, aumentou em quase o dobro a pena do médico santareno Álvaro Magalhães Cardoso, condenado em primeira instância no ano passado por crime de estupro de menor e pedofilia a 22 anos e 8 meses de prisão.

A nova pena de Álvaro Cardoso foi fixada em 41 anos, 3 meses e 26 dias de prisão, em regime fechado, além de pagamento de multa.

A decisão foi proferida ontem, 23, tendo como relator do caso o desembargador Mairton Marques Carneiro.

A defesa de Álvaro Cardoso – ele cumpre pena na Região Metropolitana de Belém – pode recorrer da decisão no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

As duas mulheres condenadas por envolvimento no crime do médico, Odete Friss Erbertz e Darliane Silva dos Santos, tiveram as suas penas mantidas pelo TJ paraense. Elas pegaram 14 anos de prisão cada.

Neste link, a íntegra da decisão do TJ.

Leia também sobre o caso:
Médico e mais duas mulheres são presos em Santarém por estupro de vulnerável

  • 152
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: TJ eleva para 41 anos a prisão do médico condenado por estupro e pedofilia em Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *