por Sidney Canto

Dia 4 de outubro de 1836

Chega a Santarém (na época denominada Vila dos Tapajós) a esquadra de guerra enviada pelo presidente da Província do Pará, Soares de Andréa, com o objetivo de retomar o poder legal da Vila, que estava sob o domínio dos cabanos. Derrotados, os cabanos se aquartelaram em Ecuipiranga.

Leia também:
Licença para duas loterias.
Óbidos vira município.
Nasce Ambrósio Philipsenburg.
Pedido de hospital é negado.
O maior templo de Santarém.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Nota do blog:
Há uma reportagem muito boa sobre a presença dos cabanos em Santarém feita pelos jornalistas Manuel Dutra e Celivaldo Carneiro. Foi publicada no semanário Gazeta de Santarém em 2009. É leitura obrigatória para quem deseja obter informações sobre esse episódio.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

3 Comentários em: Fuga para Ecuipiranga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Mocorongo disse:

    Pe. Sidney e Jeso, sempre acreditei e mais, agora, que a Igreja poderia ser uma grande fonte de informações históricas, inclusive a respeito da Cabanagem. Não me custa nada pedir ao Sr. Pe. Sidney, que em vez de “Pilulas”, aplique um “coquetel” sobre o tema Cabanagem, a exemplo da reportagem acima indicada. Muito boa, eu recomendo! Recomendo que se faça um paralelo entre CABANAGEM / ESTADO DO TAPAJÓS, nossos objetivos comungam da mesma fonte ideológica, abaixo a submissão eo esquecimento da região.
    Acredito, que o povo tendo conhecimento histórico, pode ajudar na decisão do voto “SIM 77”.

    Boa sorte!

    1. Jeso Carneiro disse:

      Já tenho em mãos uma artigo interessante do padre Sidney Canto sobre o tema. Será publicado aqui no blog.

    2. Padre Sidney Canto disse:

      Caro Mocorongo…

      De fato muita coisa sobre a CABANAGEM precisa ainda ser divulgada. Coisas boas e ruins, todas elas fatos Históricos.
      É pensamento para futuro escrever uma série especial de Pílulas sobre a Cabanagem. Falta apenas acesso a novos (na verdade antigos) documentos que não se encontram em Santarém.
      Mas sua sugestão está anotada…