Mineração Rio do Norte completa nesta 5ª 41 anos de operação no Pará
Porto minerador da MRN em Trombetas. Foto: Divulgação/Tarso Sarraf

A Mineração Rio do Norte (MRN) celebra nesta quinta-feira (13) 41 anos de atividades em Porto Trombetas, município de Oriximiná, no oeste do Pará.

Apesar da pandemia, a MRN mantém-se no ranking como a maior produtora de bauxita do Brasil, o que contribui para que o país seja o quarto maior produtor do mundo.

 

Em 2019, a empresa produziu 12,173 milhões de toneladas. A mineradora também é uma das maiores geradoras de empregos no estado, respondendo por cerca de 5 mil postos de trabalho, entre diretos e indiretos, sendo 85% da mão de obra formada por paraenses.

Para o diretor presidente da Mineração Rio do Norte, Guido Germani, celebrar os 41 anos da empresa no atual cenário da pandemia, que demandou uma série de mudanças ágeis na operação e ampliou em mais de R$ 8 milhões os investimentos sociais da empresa junto a municípios do oeste do Pará, é um marco histórico.

“A soma de experiências, a tomada ágil de decisões, o aprendizado contínuo e o trabalho colaborativo das equipes da empresa com parceiros externos como as comunidades, representantes de órgãos públicos e universidades, estão contribuindo para entendermos e superarmos este cenário de incertezas, renovarmos o fôlego e, gradualmente e de forma segura, retomarmos a dinâmica da nossa operação, para continuar a mantê-la na liderança da produção de bauxita no Brasil”, comenta.

Segurança na Mineração

Com investimentos na ordem de mais de R$ 330, 2 milhões em 2019, a MRN, ampliou sua cultura de segurança com avanços significativos nas áreas de Saúde e Medicina do Trabalho, realizando um investimento no Hospital de Porto Trombetas (HPTR) para a renovação do parque tecnológico do hospital e aquisição de novos equipamentos.

A empresa também garantiu, entre outras iniciativas, a segurança das suas estruturas de barragens, realizando importantes iniciativas nessa área, tais como o aumento e a capacitação de toda a equipe de profissionais de geotecnia; o aprimorando contínuo do sistema de monitoramento das barragens. 

 

Em 2019, a mineradora ainda avançou na avaliação de novas tecnologias em implantação de projetos como a utilização de drones para controle de obras, acompanhamento fotográfico 360º e utilização inédita na empresa de tecnologias de realidade virtual para modelamento de projetos.

Deu continuidade em sua jornada de transformação digital e seguiu as tendências das grandes empresas e das boas práticas do mercado, integrando-se ao maior movimento de inovação do segmento, o Mining Hub, focado em soluções para as mineradoras e que reúne representantes da cadeia produtiva do segmento, pesquisadores, jovens empreendedores e investidores.

Com informações da MRN

LEIA também: Ministério Público reinicia atividades presenciais nesta 4ª em Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *