Com 5% de ocupação, maior hotel de Santarém aguarda socorro federal para não fechar
Hotel Barrudada, um dos maiores do Pará, com 205 apartamentos

Um dos maiores e mais movimentados hoteis do Pará deve fechar as portas no próximo mês se o governo Jair Bolsonaro demorar com a ajuda que prometeu às empresas do país, seriamente impactadas com pandemia do coronavírus.

Com taxa de ocupação no fundo do poço (5%), o Barrudada Tropical Hotel vive a sua pior crise desde que passou, há 11 anos, para o controle acionário de Paulo Barrudada.

“Estamos aguardando o socorro do governo federal para este mês de abril, caso isso não aconteça aí sim fecharemos provisoriamente por todo o período da crise”, relatou o empresário.

 

O empreendimento, com 205 apartamentos, emprega diretamente 70 pessoas, com folha de pagamento que consome, por mês, cerca de R$ 120 mil. As despesas fixas totais giram em torno de R$ 270 mil/mês.

Para Paulo Barrudada, o governo tem que agir com mais rapidez e menos burocracia para salvar o setor turístico da bancarrota.

“Praticamente todos os hoteis de Santarém estão fechados ou em vias de fechamento”, contabiliza.

LEIA também: Como viajar para Belém ou Santarém com segurança e higienização exigidas pela Anac

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Com 5% de ocupação, maior hotel de Santarém aguarda socorro federal para não fechar

  • Lamentável! Mais é entendido o posicionamento do Sr. Paulo. Vamos torcer que tudo passe rápido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *