Arquilau Ruiz é mais um guarda de endemias Funasa (Fundação Nacional de Saúde) – lotado em Santarém – que morre em decorrência dos efeitos da intoxicação por DDT e Malation, produtos químicos que por muitos anos foi utilizado por servidores da estatal no combate à malária.

Em todo o país, principalmente na Amazônia, o número de agentes mortos até hoje já somam mais de 30 nos últimos 14 anos.

Há cerca de 300 no, digamos, corredor da morte, sem que a Funasa cumpra a ação judicial, em muitos dos casos, que o obriga a fazer o tratamento dos contaminados.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Morre mais uma vítima do DDT na Amazônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *