A dor do outro e os nossos erros. Por Luanna Silva

Já dizia Juliette Freire: Eu não sou boa, eu TENTO ser boa! E assim somos todos nós, temos que admitir.

Temos tantas falhas. Tantos erros dos quais nos arrependemos… E reconhecer isso é muito bom, é o que temos de melhor. Prova que estamos amadurecendo, que consideramos o sentimento alheio.

Eu também já quis brigar, já quis ferir, tentei magoar, e até consegui. Sei que você já o fez também.

De tão revoltados, que tentamos resolver com a humilhação.

 

Por mais que se negue, a sombra que apareceu ali foi a do ódio. Algumas vezes faltam valores, em outros é maldade pura.

É importante também se proteger. A dor do outro só não é maior porque não é em você.

Mas quem diz que um dia não poderá ser? Você está certo mesmo de estar livre de tudo?

Ou alguém que você ama? E mesmo que nem você e essa pessoa se firam, tenha cuidado e respeito pelo outro

Ele é a pessoa favorita de alguém.

Você ganha o cuidado e o respeito de volta e o prêmio bônus: Paz!

— * Luanna Silva, mora em Santarém, onde se fez e concluiu o curso superior em Psicologia. Escreve regularmente no BJ.

— LEIA também de Luanna Silva: Do que você sente falta quando perde alguém?


Assine e participe, comente no canal do Blog do Jeso no Telegram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *