Conhecer Sociologia e História para entender a trajetória do mínimo. Por Válber Pires
Salário mínimo: Temer e Bolsonaro enterraram a fórmula de valorização real. Conhecer Sociologia e História e importante para chegar a essa conclusão, diz o articulista. Foto: Reprodução

Um amigo bolsominion soltou uma pérola da ignorância: “o salário mínimo está essa miséria por causa do Lula”. Expliquei a ele que é o inverso. Lula retomou um processo de valorização do salário que não se via desde o governo de Getúlio Vargas (1950-54) e de João Goulart (1961-1964).

Aliás, o aumento do salário mínimo foi uma das causas do Golpe de 1964. A partir da Ditadura Militar, o salário mínimo foi continuamente desvalorizado como parte da política de atração de multinacionais para o Brasil por meio da oferta de mão-de-obra barata.

— LEIA também de Válber Pires: Como as religiões atrapalham e pioram a pandemia.

Válber Pires

A desvalorização se deu por meio de reajustes do salário com base no índice inflacionário oficial, que sempre estava abaixo da inflação real, ou de reajustes abaixo da inflação.

Lula retomou parte da estratégia de desenvolvimento de Getúlio Vargas e João Goulart baseada no fortalecimento do capital nacional (empresariado nacional) por meio do fortalecimento do mercado consumidor nacional. Para isso, adotou uma política de distribuição de renda e de valorização salarial.

A política de valorização salarial se baseou na seguinte fórmula: o reajuste do salário deve considerar o índice inflacionário do último ano mais a média do crescimento do Produto Interno Bruno (PIB) dos últimos dois anos. Com essa fórmula, o salário mínimo passou a sofrer ganho real e não perda real como vinha sofrendo desde o regime militar.

 

Temer e Bolsonaro enterraram esta fórmula e retomaram a fórmula da perda real de valor. A fórmula do ganho real de valor proporcionou crescimento econômico, distribuição de renda, crescimento de empregos, enfrentar a depressão econômica mundial de 2008 sem sofrer catástrofe interna, desenvolvimento e prosperidade para todas as classes sociais no Brasil.

A retomada por Temer e Bolsonaro da fórmula de perda real de valor vem promovendo o que se promoveu durante toda a ditadura e os governos civis que se sucederam até Lula, isto é, concentração de renda, desemprego, fragilização do pequeno e médio empresariado nacional, crise econômica, pobreza, miséria.

É por isso que é tão importante conhecer História, Sociologia e Economia. E é por isso que os governos autoritários investem sempre contra a História e a Sociologia.

— Valber Pires é professor universitário, doutor em Sociologia, com pós-doutorado em Socioeconomia e Sustentabilidade. Escreve regularmente no Blog do Jeso.


📹 Assine o canal do Blog do Jeso no Youtube, e assista a dezenas e dezenas de vídeos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *