Esquerda carece de estadista: paralelo entre Mandela, Lula e Ciro
Lula: prisioneiro do ego. Foto: Divulgação

por Válber Pires (*)

Mandela passou 27 na prisão e, quando saiu, comandou um pacto de reconciliação nacional entre negros e brancos, amigos e inimigos políticos. A atitude de Mandela evitou que a África do Sul mergulhasse numa guerra civil e sedimentou o nascimento de uma nação multiétnica.

Válber *

Lula passou 1 ano e 7 meses na prisão e, quando saiu, ficou prisioneiro de seu ego, exigindo pedidos de perdão dos seus inimigos pelas injustiças cometidas contra ele.

Ciro Gomes nunca foi preso, mas não consegue se libertar de uma arrogância infantil que prejudica a confiança e a ampliação de uma aliança de esquerda em torno de sua pessoa.

Mandela entendeu que o homem de poder, principalmente aquele que se põe em defesa dos despossuídos, deve estar preparado para sofrer todo tipo de injustiça. Sua redenção não vem pelo pedido de perdão dos canalhas que o injustiçaram, mas pelas penas da História.

Ao grande homem de poder, ao estadista, cabe agir por sobre os interesses menores, particulares, a fim de unir sua nação em defesa de interesses e necessidades maiores, que tem a ver com a sobrevivência e o fortalecimento da própria nação, do Estado, da sociedade e suas instituições.

Nem Ciro nem Lula atingiram esta grandeza política, moral e psicológica. Comportam-se como líderes provincianos, representantes de clube de fãs. Principal problema da esquerda brasileira hoje é falta de um estadista.


— * Válber Pires é professor universitário, doutor em Sociologia, com pós-doutorado em Socioeconomia e Sustentabilidade.

Leia também de Válber Pires: O pêndulo econômico, a queda de Guedes e a fórmula que irá reeleger Bolsonaro

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

5 Comentários em: Esquerda carece de estadista: paralelo entre Mandela, Lula e Ciro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Viana Valente disse:

    Concordo plenamente com prof valber

  • jorge moraes disse:

    mandela é um gigante politico….ciro e lula são anões politicos…. simples assim…

  • Salomao Maestro disse:

    A melhor analise e o melhor olhar sobre o momento politico atual que já li nesse ano aqui no blog do jeso. Com lucidez e serenidade o professor doutor Valber Pires mostra o grau de qualidade dos lideres politicos do país. E o degrau onde eles se encontram. Excelente visao e opiniao. E tomara que tudo isso passe: a infantilidade da esquerda e direita do Brasil. Que o Brasil se liberte dessa politica do jardim da infância.

  • Nego da Cruz disse:

    argumento bolsoniminon e nada mais. Mandela foi preso dentro do processo legal; leis abjetas, mas era a legalidade da época. Lula foi por fraude no processo. Se tudo que queria era defender que Bolsonaro é o único líder que esse país merece , devia fazer isso diretamente e não induzindo que Lula não passa de vagabundo

  • Marcos Paulo disse:

    Válber, Jeso, sobre a esquerda, tem uns candidatos, que desencorajam qualquer cidadão, no ápice da essência da palavra, a jamais votar no sujeito. Convenhamos…