-1
Leitora diz sofrer preconceito por passar pelo monitoramento da covid-19

Da leitora e jornalista Wandra Trindade, 27 anos, sobre o fato de, sob suspeita de ter sido infectada pela covid-19, ser alvo de preconceito em Santarém (PA):

Tá horrível. Fui liberada na segunda, 25/05, do monitoramento [imposto pela Secretaria Municipal de Saúde, a Semsa]. Cumpri os 15 dias, fiz o tratamento em casa, tomei os remédios. Respeitei o isolamento, como manda a lei. Desde sábado, não apresento mais nenhum sintoma, Graças a Deus.

Recuperada, ontem resolvi no início da noite ir no comércio, esquina de casa. Chegando lá, o proprietário me olhou com cara de nojo, a ponto de se colocar na porta do comércio, falando em tom alto e grosso:

 

“Vizinha aqui você não entra porque tá infectada do corona, devia tá 40 dias em casa. Se quiser comprar, mande alguém, senão chamo a Vigilância Sanitária.

Detalhe: na frente de mais 3 pessoas, incluindo a esposa.

E tornou repetir que eu estava com vírus no sangue e nem podia tá indo lá passar para pessoas.

Detalhe: eu, com suspeita da covid-19, recuperada dos sintomas e liberada do monitoramento”, relatou a leitora.

LEIA também: Justiça suspende decreto, e dá fôlego de mais 7 dias para o lockdown em Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *