Câmara de Juruti cria norma que impede imprensa de filmar sessão sem autorização

Publicado em por em Juruti, Pará, Política

Câmara de Juruti cria norma que impede imprensa de filmar sessão sem autorização
Nas cenas, o repórter Júnior Amaral, da Ponta Negra (SBT) sendo barrado de realizar seu trabalho na Câmara de Vereadores de Juruti. Fotos: Reprodução/vídeo

A Câmara de Vereadores de Juruti (PA) criou uma norma que impede que as suas sessões públicas sejam filmadas pela imprensa, ainda que da galeria destinada à população. A Casa é presidida desde ano passado por Glauber Andrade (PSD).

Nesta semana (dia 21, terça-feira), o parlamentar reforçou o cumprimento da norma ao impedir que o repórter Júnior Amaral, da TV Ponta Negra (SBT), desenvolvesse seu trabalho de coleta de imagens da sessão.

Acionados por Glauber Andrade, o diretor geral da Câmara de Vereadores, Henrique Benitah, e policiais da GMJ (Guarda Municipal de Juruti) foram os que barraram o repórter e cinegrafista do SBT ali trabalhasse.

Alegaram que Júnior Amaral não tinha “autorização” para filmar a sessão, conforme norma da Casa em vigor desde 2023.

Cabe ao presidente da Comissão de Orçamento e Finanças, com aval do presidente, conforme o Regimento Interno (artigo 64, XII), “autorizar a transmissão por rádio e televisão, ou a fimagem e gravação de Sessão da Câmara (sic)”.

A regra valeria até para o cidadão que, munido de celular e presente na galeria, queira filmar a sessão.

O caso ganhou repercussão na imprensa regional. O apresentador do programa Rota Santarém, Antônio Júnior, fez duras críticas à norma.

“Isso é vergonhoso”, disse no ar. Veja no vídeo abaixo.

Alcançado pelo JC, o Sinjor-PA (Sindicato dos Jornalistas do Pará), através do presidente da DRTap (Delegacia Regional do Tapajós), Edinei Silva, disse que o sindicato vai agir, inclusive na Justiça se assim for necessário, para derrubar essa norma, tachada por ele como “esdrúxula, inconstitucional e que atenta contra o livre exercício da profissão, e o que é pior, em local público”.

Outro lado

Ao JC, na manhã desta quinta-feira (23), Glauber Andrade disse que a norma estabelecida no Regimento Interno da Câmara não se aplica à imprensa ou qualquer cidadão que queira filmar a sessão.

Trata-se, segundo ele, de dispositivo para empresa, contratada via licitação, responsável por gerar imagenss ao vivo, para redes sociais, de todo o desenrolar das sessões plenárias da Casa, às terças e quartas.

— O JC também está no Telegram. E temos ainda canal do WhatsAPP. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

2 Comentários em Câmara de Juruti cria norma que impede imprensa de filmar sessão sem autorização

  • Nepotismo Grande em Juruti !!! Metade da família da prefeita de Juruti trabalha na prefeitura O genro da prefeita Alex Guedes é secretário de Governo casado com a filha dela Perla!!!! Além disso todos os filhos estão envolvidos e frequentam a prefeitura como se fosse deles!!!

  • Galera que nada sabe de constituição e liberdade de imprensa gosta de passar vergonha é no crédito.
    O presidente da casa de lei deveria ler bem mais para não pagar de AI-5

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *