Polícia prende 13 no PA e AP por comércio ilegal de armas; 1 em Santarém

Publicado em por em Pará, Segurança Pública

Polícia prende 13 no PA e AP por comércio ilegal de armas; 1 em Santarém
Policiais civis que participaram da operação conjunta realizada hoje no Pará e Amapá. Fotos: Divulgação/PCPA

Deflagrada pela Polícia Civil do Amapá e do Pará nesta quinta-feira (23) a operação Stop Power. O objetivo foi dar cumprimento a 13 mandados de prisão preventiva e 14 de busca e apreensão contra suspeitos de integrar um esquema de comércio ilegal de armas.

No Pará, um homem foi preso na cidade de Ananindeua; outro em Santarém, prisão efetuada por policiais do Núcleo de Apoio à Investigação (NIP) do Baixo e Médio Amazonas e da 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil.

A operação também investiga um homem que fazia parte de um clube de tiro em Macapá e pode responder por facilitar as ações. Comercializar armamentos sem autorização é crime e a pena varia entre 8 e 16 anos de prisão em regime fechado, além do pagamento de multa.

O foco dessas ações da polícia dos 2 estados é desarticular um grupo que comercializa armamentos, acessórios e munições de forma ilegal e que também possui envolvimento com tráfico de drogas e roubo.

Um dos homens presos na Stop Power deflagrada nesta quinta (23). Ao todo, 13 mandados de prisão preventiva foram cumpridos

“A investigação conseguiu comprovar que membros da organização criminosa realizavam esse comércio ilegal de armas de fogo através de um despachante que era sócio de um grupo de tiro. Ele se aproveitava da própria condição para repassar as informações dos clientes”, destacou o delegado Estefano Santos, do Amapá.

O JC apurou que o homem preso em Santarém é Luan David Pelaes Palheta, o Gordo ou Cérebro, natural de Macapá e que estava na cidade. Ele deverá ser recambiado para capital amapaense.

Com informações do G1/AP e redação do JC

  • JC também está no Telegram. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.