Câmara sepulta voto impresso em derrota de Bolsonaro; veja como o Pará votou
Jair Bolsonaro: derrota anunciada na Câmara dos Deputados. Imagem: Reprodução

A Câmara dos Deputados rejeitou nesta terça-feira (10) a proposta que instituiria o voto impresso no Brasil. Com um resultado de 229 votos favoráveis à proposta e 218 contrários, o governo Bolsonaro não conseguiu atingir o número necessários de deputados para aprovar uma emenda à Constituição, que é de 308.

Ou seja, faltaram 79 votos para que a PEC fosse aprovada. Diante do resultado, ela foi arquivada.

— LEIA AINDA: Câmara de Oriximiná aprova por 10 votos a 4 o pedido de cassação do prefeito William Fonseca

O resultado deve colocar um ponto final ao debate sobre a mudança no sistema eleitoral dentro do Congresso Nacional, após semanas de tensão causada pelo presidente Jair Bolsonaro, que culminou nesta terça-feira com um desfile de tanques pela Esplanada dos Ministérios, ato que foi visto por parlamentares como uma forma de intimidação.

Ao final da votação, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), agradeceu ao plenário pelo “comportamento democrático de um problema que é tratado por muitos com muita particularidade e com muita segurança”.

“A democracia do plenário desta Casa deu uma resposta a esse assunto. E na Câmara eu espero que esse assunto esteja definitivamente enterrado”​, afirmou.

Desde antes de assumir, Bolsonaro tem alimentado suspeitas contra as urnas eletrônicas, apesar de jamais ter apresentado qualquer indício concreto de fraude nas eleições.

Baseado nessas falsas suposições, e em um cenário de queda de popularidade e de maus resultados em pesquisas de intenção de voto, já ameaçou diversas vezes a realização da disputa do ano que vem.

Apesar de Bolsonaro ter prometido aceitar o resultado do plenário, a avaliação de auxiliares palacianos é que o presidente vai continuar insistindo no tema. A derrota, ainda que com uma margem menor do que o previsto inicialmente, deve servir para reforçar o discurso de “vítima do sistema”.

Votação da bancada na Câmara do Pará

Votos favoráveis à matéria:

— Delegado Éder Mauro (PSD)

— Eduardo Costa (PTB)

— Júnior Ferrari (PSD)

— Paulo Bengtson (PTB)

— Olival Marques (DEM)

— Joaquim Passarinho (PSD)

— Vavá Martins (Republicanos)

— Hélio Leite (DEM)

Votos contra a matéria:

— Airton Faleiro (PT)

— Cristiano Vale (PL)

— Priante (MDB)

— Nilson Pinto (PSDB)

— Vivi Reis (PSOL)

— Beto Faro (PT)

Ausentes:

— Elcione Barbalho (MDB)

— Celso Sabino

— Cássio Andrade (PSB)

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

3 Comentários em: Câmara sepulta voto impresso em derrota de Bolsonaro; veja como o Pará votou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Edgar disse:

    Uma representação vergonhosa para o Pará, diferente do Amazonas, Amapá e Maranhão com vários políticos de atuação marcante no congresso, nem a população paraense reconhece esses inúteis.

  • Pedro Adalberto Maia disse:

    Os que votaram com bolsonaro, são os mesmos que estão sempre contra os mais pobres e a classe trabalhadora. Os covardes : elcione, Celso Sabino (quer acabar com ticket refeição) e Cássio Andrade.
    Se o povo tiver consciência jamais votariam nesses abutres.

  • manuel disse:

    Agora resta “sepultar” a alma penada que vaga no palácio do planalto, e que fica sentado na cadeira de presidente dando pissica diariamente.