brasil/12084409335/">Coleta e Beneficiamento da Castanha - AcreColetor de castanha

ICMBio

A coleta de castanha-do-pará no Vale do rio Trombetas é tradicionalmente realizada desde o século XIX, quando escravos africanos provenientes de antigos engenhos de cana-de-açúcar de Óbidos, Alenquer e Santarém estiveram refugiados na região em busca de proteção e abrigo.

Com a criação da Reserva Biológica do Rio Trombetas em 1979, a coleta foi proibida, gerando vários conflitos.

Leia também:
IPHAN dá licença para diagnóstico na área da Buriti.

“A dependência econômica das populações locais pelo recurso é muito grande, o que gerou a necessidade de regular a atividade. Desta forma, em 2011, o presidente do ICMBio celebrou com as representações comunitárias quilombolas um Termo de Compromisso estabelecendo as regras para coleta e comercialização do produto”, explica José Risonei, chefe da reserva biológica.

Assim, todo dia 15 de janeiro, quando inicia a temporada de coleta, para entrar na reserva os castanheiros cadastrados precisam retirar o documento de controle. Os castanheiros não cadastrados precisam apresentar uma declaração de coletor tradicional, atestada por duas testemunhas e aderir ao Termo de Compromisso.

Leia mais em Reserva Biológica do Rio Trombetas inicia a coleta de castanha.

  • 2
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Coleta da castanha inicia no rio Trombetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *