Deputado do Podemos nega autoria de projeto de lei da fake news inconstitucional
Igor Normando, deputado do Podemos. Foto: divulgação/IN

Sobre a matéria Meia volta, volver: Helder veta lei das fake news sancionada por ele nesta 6ª, em que seu nome é citado, o deputado estadual Igor Normando (Podemos) enviou ao blog o contraponto abaixo.

Leia a íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

1 – Esclareço que o projeto publicado no diário oficial nesta sexta-feira (08/05), que já foi tornado nulo e vetado pelo Governador Helder Barbalho, não é o projeto original apresentado por mim na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (ALEPA) e sim um substitutivo ao mesmo, feito pela CCJ, tendo em vista que o referido e o da Deputada Estadual Dilvanda Faro (PT), tinham o mesmo objetivo, combater as Fake News, ou seja, notícias falsas com a intenção de caluniar e gerar desinformação durante a Pandemia da Covid-19.

2 – O projeto original, de minha autoria, não versa em hipótese alguma sobre o cerceamento das liberdades de expressão, conquistada as duras penas por tantos brasileiros, muitos pagaram com o próprio sangue para que pudéssemos ter esses direitos.

3 – Quem acompanha nossa trajetória, sabe, sou um defensor intransigente da democracia, tenho nojo da ditadura e jamais compactuaria com qualquer ato que viesse a atentar contra a nossa constituição federal. Com respeito,

Igor Normando – Deputado Estadual

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

3 Comentários em: Deputado do Podemos nega autoria de projeto de lei da fake news inconstitucional

  • Jeso, não entendi. O Governador sancionou e depois vetou. No mesmo ato?

    • Não. Em atos diferentes. Sanção oficializada pela manhã, no DOE, e veto à tarde, depois do ruído nas redes sociais.

  • O que esperar de um bandido do colarinho branco da mais alta periculosidade? Ele enganou muitos, não enganou todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *