O que quer a TV Tapajós ao cancelar o debate para prefeito? Por Paulo Cidmil
Prédio da TV Tapajós, afiliada da Rede Globo em Santarém. Foto: Arquivo BJ

A absurda decisão da TV Tapajós em cancelar o debate com os candidatos a prefeito de Santarém (PA), feita em comunicado aos partidos neste dia 9 de outubro, revela o quanto pode ser perniciosa a interferência das redes de comunicação nos pleitos eleitorais.

 

Usar como pretexto a pandemia para negar à população santarena o debate mais importante de toda a campanha política, quando é possível ao eleitor conhecer a diversidade de propostas e o confronto de ideias essencial a democracia, é de uma intervenção que salta aos olhos.

Paulo Cidmil *

Os debates vem sendo realizados nos quatro cantos do país. Norteados por medidas de segurança como ausência de público, limite de dois assessores e a redução no número de candidatos, ao máximo de cinco, definido pelos melhores posicionados nas pesquisas. E, em alguns casos, estão sendo deslocados para lugares com maior espaço e ventilação.

A pandemia não pode desferir esse golpe na democracia. A quem interessa a não realização desse debate? O que está por trás de decisão tão antidemocrática? Por que essa tentativa de polarizar o pleito eleitoral a apenas duas candidaturas? Por que alijar os demais candidatos do processo eleitoral?

A quem a TV Tapajós quer favorecer? Seria a Nélio Aguiar que não quer ser confrontado para explicar por que fez uma administração desastrosa e mente na propaganda eleitoral mostrando uma Santarém que só existe nas manipulações de marqueteiros e na mente de Nélio Aguiar?

Seria a Maria do Carmo, querendo ser vista como a única alternativa para a administração desastrosa de Nélio Aguiar e não querendo explicar que a nova Maria esta abraçada ao PP, um dos partidos que engendrou o golpe em Dilma Roussef, que é símbolo do Centrão e que sistematicamente atua na desmoralização e destruição do PT?

Os partidos políticos com candidaturas majoritárias devem urgentemente protestar junto aos órgãos competentes, denunciando essa forma açodada de interferência no processo eleitoral, assim como manifestar esse protesto à presidência do Sistema Tapajós de Comunicação.

 

Se o espaço de entrevistas da TV Tapajós é inadequado, que se desloque o debate para outros espaços, como a Casa da Cultura ou casas de eventos. Se são custos, que o TRE e partidos equacionem o problema.

O que não pode é deixar o eleitor sem esse importante confronto de idéias, oportunidade única para que os candidatos exponham suas propostas à população e sejam confrontados os seus planos de governo, assim, o eleitor, pode democraticamente, melhor definir o seu voto.

A decisão da TV Tapajós nos revela as sutilezas de uma intervenção no processo eleitoral e é de um cinismo vergonhoso. Precisa, a bem da democracia, ser revertida.


— * Paulo Cidmil é diretor de Produção Artística e ativista cultural. É filiado ao PSOL.

LEIA também de Paulo Cidmil: A esperança se chama Maria

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

4 Comentários em: O que quer a TV Tapajós ao cancelar o debate? Por Paulo Cidmil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Celivaldo Batista Maciel Carneiro disse:

    Se bem sei a TV Tapajós se enquadra como prestadora de serviço público, sob concessão do governo federal. Não seria o caso, do juiz eleitoral, um dos guardiões da Constituição e da democracia, determinar que a emissora realize o debate?

  • Pedro disse:

    Existem outros canais de tv. Porque so a TV TAPAJOS? A BAND é da família BARBALHO. A TV Ponta Negra e do irmão da DONA da TV TAPAJOS. So restam a TV Guarany que foi vendida mas nao ENTREGUE ao comprador e a TV do WLAD. So esta parece ter condições de realizar o debate dos candidatos.

  • humbert disse:

    Não existe somente a tv Tapajós….procurarem as demais tvs na cidade. Ou então que uma outra tv de Manaus ou Belém faça isso…

    1. Paulo Cidmil disse:

      tá louco cara. Belém? Manaus? esses estados vizinhos são muito distantes, existe uma coisa chamada logística.
      as outras emissoras não tem experiência na realização de debates como esse e muito menos estrutura. É bom lembrar que veiculos de comunicação são concessões públicas e que os custos com a produção dos debates são remunerados.