Capivara é resgatada em Ponta de Pedras pela Semma e entregue a zoológico
O animal capturado em Ponta de Pedras

Uma capivara foi encontrada por comunitários de Ponta de Pedras, na região do Eixo Forte, a cerca de 36 km da área urbana de Santarém, nesta quinta-feira (23). Os populares acionaram os agentes ambientais da Semma (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), que fizeram o resgate.

“No amanhecer do dia, encontramos o animal andando aqui pelas ruas da comunidade. Até teve uns que queriam atirar, mas disse que não. De repente o bichinho tenha se perdido da mãe, ou capturaram a mãe e ele ficou. Aí, demos jeito e conseguimos colocar aqui no quintal do vizinho”, relatou o presidente da Associação de Moradores da Comunidade Ponta de Pedras, Nivaldo Belém.

 

Segundo o pescador Aguinaldo da Silva, a espécie pode ter sido domesticada, pois não apresentava-se agressiva.

“Um morador de Ponta de Pedras entrou em contato com o órgão ambiental e tomando conhecimento do animal silvestre que apareceu aqui na comunidade, o órgão ambiental está procedendo a ação do resgate”, disse o chefe de fiscalizações da Semma, Arlen Lemos.

A capivara foi encaminha ao ZooUnama, onde ficará sob os cuidados veterinários.

“Ela vai passar por um processo de análise com os técnicos. Será verificada a situação dele de nutrição e saúde”, destacou a coordenadora do ZooUnama, Mary Jane Carvalho.

Desnutrição

De acordo com a veterinária Yanne Posiadlo, ainda não é possível definir o sexo do animal por ser muito jovem. Em relação ao estado de saúde, numa avaliação primária, está desnutrido.

“Observamos que o animal apresenta-se apático, com estágio de desidratação grave. Então, ele vai ser alimentado, medicado, e vamos observar a melhora do estado clínico”.

Conforme a Lei Federal de Crimes Ambientais nº 9.605/1998, matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória é crime ambiental. O infrator está sujeito a pena de detenção de seis meses a um ano e multa de R$ 5 mil por unidade de animal flagrado com o criminoso.

capivara em Santarém
Agente da Semma observa o animal

Onde denunciar

Quem fizer o flagrante, registrar o criminoso ambiental no momento da infração ambiental com fotos ou vídeos, assim como identificar nomes, endereço e encaminhar a denúncia aos órgãos competentes.

 

Conforme à Lei Federal Complementar n° 140/2011, podem atender as demandas de crimes ambientais qualquer um dos seguintes órgãos:

— 1ª Companhia Independente de Policiamento Ambiental (1ª Cipam)/Polícia Militar, via NIOP (190); — Delegacia de Meio Ambiente (Dema)/Polícia Civil (PC), via 181; — Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), pelos fones: (93) 3524-7450/7452/7453; — Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), pelo (93) 3522 5452; — e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), via “Linha Verde”: 0800 618080.

É a partir da denúncia que qualquer um dos órgãos poderá tomar as providências cabíveis; pois é no ato do registro, diretamente às instituições, que o cidadão prestará o máximo de informações para se chegar aos responsáveis pelo crime.

Com informações da Semma/Prefeitura de Santarém

— LEIA também: Terceira força política, Ney Santana passa a ser ‘noiva’ cobiçada como vice de Nélio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *