Líder dos empresários pede a Helder e Nélio a suspensão da bandeira vermelha em Santarém
Roberto Branco, líder dos empresários contra o lockdown em Santarém. Foto: Ádrio Denner/Aces

Roberto Branco, o líder dos empresários em Santarém (PA), aproveitou a rápida passagem na cidade do governador Helder Barbalho (MDB), ontem (19), e entregou-lhe um ofício em que pede a suspensão imediata da bandeira vermelhar (alerta máximo de infecção pela covid-19) no município, e por tabela a região do Baixo Amazonas.

No embalo, fez o mesmo pedido ao prefeito Nélio Aguiar (DEM).

 

A classe teme um lockdown tal como o decretado há poucos dias em Manaus (AM) pelo governador Wilson Lima.

O primeiro passo nesse sentido já foi dado. Entre as mais recentes medidas sanitárias contra a covid-19 adotadas pelo município há restrições de horário – e até de proibições – de atividades econômicas. Confira o decreto na íntegra.

→ LEIA também: Hospital nega desvio de oxigênio, e acusado faz BO contra prefeito por calúnia e difamação

Ontem (19), Santarém fechou o dia com 490 mortes e 13.401 infectados pelo coronavírus, contabilizados desde o início da pandemia, em março do ano passado.

Roberto Branco preside a Aces – Associação Comercial e Empresarial de Santarém. Ele externou, intramuros, que o único que pode barrar os interesses da classe neste momento contra o lockdown é o Ministério Público do Pará.


📹 Assine o canal do Blog do Jeso no Youtube, e assista a dezenas e dezenas de vídeos.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

11 Comentários em: Líder de empresários pede a Helder e Nélio a suspensão da bandeira vermelha em Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • D. Matson disse:

    Fomos votar neles, agora, já era!

  • paulo disse:

    Concordo.

  • Arlene almeida dos santos disse:

    Espero que o governo não seda aos anseios do Roberto branco .Pois ele é rico pode pagar um bom hospital acaso pegue o corona vírus. Prefeito não abra mão da nossa saúde pelo amor de Deus

  • Filipe disse:

    Que péssima postura de um “líder”!

  • Efraim Matias Costa disse:

    Com todo respeito, mas este senhor está se lixando para a vida dos santarenos. Está pensando só nos interesses dele, em vez de ajudar com a entidade que dirige, os governos do Estado e do Município na Luta contra a Covid-19.. Com certeza é eleitor do Bondonaro,. Aliás, ele é santareno?

  • Efraim Matias Costa disse:

    Com todo respeito, mas este senhor está se lixando para a vida dos santarenos. Está pensando só nos interesses dele, em vez de ajudar com a entidade que dirige, os governos do Estado e do Município na Luta contra a Covid-19.. Com certeza é eleitor do Bondonaro,. Aliás, ele é santareno?

  • João disse:

    Esse aí não liga nem pra própria vida. Imagina pra vida dos outros. Só está pensando no próprio bolso. Tem dinheiro pra pagar UTI aérea e hospital de luxo em São Paulo. O povo que se dane o importante é não faltar dinheiro no bolso desses empresários com as mãos sujas de sangue das vítimas da COVID-19.

  • Mario disse:

    Pergunta se ele se responsabiliza se faltarem leitos ou oxigênio pra população

  • Sarafig disse:

    O importante é o lucro, não a vida das pessoas para os empresários. Cidades próximas a Manaus estão colapsando por falta de Oxigênio e pessoas estão morrendo sufocadas. Eles querem o quê? Que todo mundo morra sufocado? Lockdown Já para Santarém!

  • Pedro disse:

    Que absurdo. Um que se diz EMPRESÁRIO se prestar a esse papel. Se esse pegar a covid vai no mesmo dia pra São Paulo. E os empregados dele. Vão pra onde?

  • Manuel disse:

    Será que o senhor Roberto Branco vive em Marte? Ele não assiste os telejornais, não está sabendo do caos que nossos vizinhos do Amazonas estão sofrendo? Há poucos dias atrás, parte da população de Manaus fez guerra para que não houvesse o fechamento parcial do comercio e outras atividades em Manaus, tentaram até invadir a casa do governador, e agora pacientes etão morrendo nas portas dos hospitais por falta de leitos, atendimento, oxigênio, etc. Vamos ser mais racionais, morto não trabalha, não faz girar a economia.