Fornecedora de oxigênio, White Martins recorrer ao STF contra ações no Amazonas
Falta oxigênio para os hospitais no Amazonas. Por isso, a pressão é grande sobre a White Martins, fornecedora de oxigênio. Foto: Reuters/Bruno Kelly

A White Martins, fornecedora de oxigênio, apresentou ontem (19), ao STF, pedido para que todos os processos e decisões liminares contra si, que tratam da crise de oxigênio no Amazonas, sejam suspensas enquanto não for apresentado um plano de ação por parte do governo federal. A informação é de Ancelmo Gois, de O Globo.

Desde a semana passada, segundo o jornalista, o estado, municípios e hospitais estão recorrendo ao Judiciário para que o fornecimento seja normalizado. A empresa alega que, caso tivesse o produto para suprir, ele seria entregue. 

 

A fornecedora de oxigênio lamentou o que tem acontecido no Amazonas, e lembrou que avisou as autoridades sobre o risco de desabastecimento.

Informou ainda que, até domingo, receberá mais de 324 mil metros cúbicos de oxigênio vindos do restante do país.

O relator do caso é o ministro Ricardo Lewandowski. 

LEIA também: Marqueteiro paraense é o autor do discurso irritado do ministro da Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *