Terminou há poucos instantes mais um júri da 10ª Vara Penal (Privativa do Júri Popular) que condenou à revelia a ré Helena Fernandes da Silva, matogrossense, de 52 anos, foragida desde abril de 1995, a 15 anos de reclusão em regime fechado pela morte do gari Raimundo Ferreira dos Santos, 23 anos à época.

O crime ocorreu em 1990, no interior do Bar Roda Viva de propriedade da ré, situado à rua Ipê, no bairro da Matinha.

Os jurados acataram a tese do Ministério Público do Pará. A Defensoria anunciou que vai recorrer da sentença.

Helena foi condenada pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil, em decorrência de ter matado com quatro facadas o gari, por este não ter pago as cervejas que consumiu em seu bar.

A defesa alegou legítima defesa para tentar inocentar a ré, em virtude de que a vítima teria ameaçado o filho de Helena. Os jurados, no entanto, não aceitaram essa hipótese.

A acusação ficou a cargo do promotor Rodrigo Aquino Silva, e a defesa foi da defensora pública Susana Hoyos Rebouças.

O júri foi presidido pelo juiz Gérson Marra Gomes.

Fonte: 10ª Vara Penal/Jota Ninos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *