Foragido há 8 meses, blogueiro golpista é preso no Paraguai

Publicado em por em Justiça, Política, Segurança Pública

Foragido há 8 meses, blogueiro golpista é preso no Paraguai
Welligton Macedo estava foragido há mais de 8 meses. Foi preso hoje no Paraguai. Foto: Reprodução

Foragido há mais de oito meses por envolvimento em uma tentativa de ataque a bomba em Brasília, o blogueiro Wellington Macedo de Souza foi preso nesta quinta-feira (14) em Cidade do Leste, no Paraguai. Ele deve, segundo O Globo, ser entregue à Polícia Federal na Ponte da Amizade, que faz fronteira entre Foz do Iguaçu (PR) e Cidade do Leste.

Na véspera de natal de 2022, a Polícia Civil do Distrito Federal descobriu um plano para explodir um caminhão-tanque nas proximidades do aeroporto de Brasília. A dinamite foi vista pelo motorista do veículo que avisou a Polícia Militar.

O objetivo do grupo era gerar casos para atrapalhar a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A ideia dos envolvidos consistia em provocar as Forças Armadas a decretar um “estado de sítio” e fazer uma espécie de intervenção militar.

Os envolvidos

Nos dias seguintes, os policiais civis prenderam duas pessoas acusadas de elaborar e executar o plano – George Washington de Oliveira Sousa e Alan Diego dos Santos Rodrigues, que se encontram presos hoje cumprindo pena em regime fechado. Macedo era o único dos acusados que permanecia foragido. Ainda há um quarto suspeito que não foi identificado pelos investigadores.

George Washington foi condenado a nove anos de prisão. Ele é acusado de ter trazido o explosivo a Brasília e montado o artefato. Ele viajou de Xinguara, no Pará, carregado de armamentos. O suposto atentado teria sido discutido no acampamento golpista montado em frente ao Quartel General do Exército.

Alan Diego, por sua vez, foi condenado a cinco anos de prisão. Ele é acusado de colocar a dinamite na parte de baixo do caminhão. Wellington teria dirigido o carro que levou Diego até as cercanias do aeroporto de Brasília.

Candidato a deputado

Na época do suposto atentado, Macedo utilizava tornozeleira eletrônica em função de um processo que respondia no Supremo Tribunal Federal (STF) por participação em um ato antidemocrático de 7 de setembro de 2021. A prisão dele havia sido decretada por Alexandre de Moraes, que depois determinou a soltura dele em outubro.

Macedo foi candidato a deputado federal pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) nas eleições de 2022. Em uma rede social, ele dizia ser “fundador da Marcha da Família Cristã pela Liberdade”. Segundo as investigações da Polícia Civil do Distrito Federal, ele também participou dos ataques contra a sede da Polícia Federal em Brasília, em 12 de dezembro do ano passado.

— O JC também está no Telegram. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *