Matador de prefeito de Tucuruí e empresário de Itaituba é morto em tentativa de fuga, Bruno, preso hoje em Belém

Bruno Marcos de Oliveira, o Bruno Venâncio, apontado pela Polícia Civil do Pará como o homem que executou o prefeito de Tucuruí, Jones William, em julho de 2017, é um dos mortos na tentativa de resgate de presos ocorrida na tarde de terça-feira, 10, no presídio de Americano, Região Metropolitana de Belém.

Bruno era também apontado como assassino do empresário Albenor Sousa, executado em agosto do ano passado dentro de sua residência, em Itaituba, no oeste do Pará.

O delegado Marco Antonio de Oliveira, que participa das investigações sobre a tentativa de fuga no presídio, confirmou que Bruno Marcos é um dos detentos mortos na tentativa de fuga.

TENTATIVA DE FUGA

Bruno Venâncio foi detido pela Polícia Civil em setembro do ano passado como um dos envolvidos na morte do prefeito Jones William. Ele foi detido no Aeroporto Internacional de Belém, tentando fugir para São Paulo.

De acordo com a Polícia Civil, Bruno comete homicídios desde os 16 anos de idade e tem envolvimento em pelo menos 20 mortes. Ele tinha mandados de prisão já expedidos pela morte do prefeito de Tucuruí, além do assassinato de um empresário, no município de Itaituba, e outro em Sergipe.

Ainda segundo a polícia, Bruno foi apontado como suspeito da morte de Jones William após a checagem de imagens de câmeras de segurança, localizadas próximo ao local do crime. Bruno costumava praticar os assassinatos sem esconder o rosto, o que facilitou a ação da polícia na identificação.

Com informações do portal Pará News

  • 2
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Matador de prefeito de Tucuruí e de empresário em Itaituba é morto em tentativa de fuga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • George Hamilton Maranhão Alves disse:

    Pela envergadura do evento não acredito que o mesmo tenha existido só para “queima de arquivo”, do apontado como o executor da morte do ex prefeito de Tucuruí, Jones.