Justiça condena ex-diretor do Detran em Santarém a 5 anos de prisão, e absolve 3
Prédio do Detran em Santarém. Foto: arquivo BJ

A Justiça em Santarém condenou um ex-diretor regional do Detran (Departamento de Trânsito do Pará) a 5 anos de prisão, e mais um despachante (3 anos de prisão) por crime de peculato. E, na mesma sentença, absolveu 3 servidores do órgão acusados de envolvimento no caso, investigado no âmbito da operação Bincagem Fantasma, deflagrada em 2018.

A sentença foi proferida nesta terça-feira (26), pelo juiz Alexandre Rizzi, da 1ª Vara Criminal de Santarém. Cabe recurso. Os dois condenados poderão recorrer em liberdade.

 

Foram condenados:

Claudiomar de Oliveira Furtado, ex-diretor do Detran. Pena de 5 anos de prisão e mais multa, e

Márcio Roberto dos Santos Pimentel. Pena de 3 anos de prisão, além de multa.

Foram absolvidos:

Benedito Silva Lima, Nilton Jorge Imbiriba e Francisco Carlos Jarbas da Silva.

Ação dolosa

As acusações do Ministério Público do Pará (MPPA) contra os 3 réus absolvidos, segundo o magistrado, não estavam embasadas. Tanto “pela inexistência de provas” como pela “inexistência do fato”.

Com relação aos réus condenados, Rizzi alegou “que ficou plenamente demonstrado [no processo] que agiram dolosamente”.

“Sendo que Márcio Pimentel responderá [pelo crime] como se funcionário público fosse em razão de ter agido em concurso com Claudionor [Furtado], diretor do Departamento de Transito do Estado do Pará, unidade de Santarém, à época dos fatos”, esclareceu.

Aguarde mais informações.

LEIA também: Saiba de quem é o áudio que propõe protesto contra a promotora ‘esquerdista’ do lockdown

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *