Triatlo da Covid: repúdio ao reitor sobe o tom. 'Moleque irresponsável'; ele reage no Facebook
A foto reação às críticas do reitor da Ufopa, Hugo Diniz, que participou do Triatlo da Covid. Foto: Reprodução/Facebook

As críticas ao reitor da Ufopa (Universidade Federal do Pará), Alex Hugo Diniz, 45 anos, subiram de tom por sua participação no Triatlo da Covid, competição nacional realizada no domingo (4) em Alter do Chão, distrito de Santarém (PA).

“Meu REPÚDIO a atitude de moleque irresponsável do REITOR da Ufopa”, escreveu nesta quinta-feira (8) em sua página no Facebook o ex-vice-reitor Anselmo Colares, o primeiro a ser eleito para o cargo.

 

Segundo Anselmo, o reitor, por participar da competição, demonstrou “desrespeito à vida e à ciência”. Diniz cruzou a linha de chegada do triatlo (natação, ciclismo e corrida) depois de 4 horas, 27 minutos e 4 segundos, conforme revelado pelo Blog do Jeso.

Ele também foi alvo de nota de repúdio de diversas segmentos representativos da Ufopa.

“Foi uma atitude inadequada e irresponsável, e um péssimo exemplo que coloca em descrédito as medidas de segurança e prevenção à Covid-19. Faltou respeito à população em geral, faltou respeito à comunidade acadêmica da UFOPA, faltou respeito e consideração às vítimas da Covid-19 e de seus familiares”, diz a nota. Leia a íntegra neste link.

Hugo Diniz reagiu.

“Querem buscar ocasião contra mim, por questões eleitorais. Peço calma, pois nossa disputa não será numa pista de corrida, onde eu seria facilmente sobrepujado. A disputa será com base nos resultados que apresentei como gestor”, escreveu hoje em sua página no Facebook.

E disse que não vai parar de “ser corredor de rua”.

“Há expectativa de um evento de ciclismo em Belterra e um de triatlon em Itaituba. Se forem autorizados, participarei, submetendo-me às medidas de segurança”, avisou. E, noutra provocação, ilustrou a postagem com uma foto sua com medalha e camisa da competição realizada domingo.

Leia a íntegra do “textão” postado pelo reitor:

Sobre o evento de triatlon em Alter do Chão

ALERTA DE TEXTÃO

Sou um corredor de rua.

Não consegui conciliar os treinos com o cargo que ocupo. Depois de 7 meses da pandemia, encontrei no ciclismo um caminho para diminuir meu nível de glicemia, aliviar minhas dores nas costas e perder os 16 quilos que adquiri desde 2018.

Participei em Alter do Chão de minha primeira competição de ciclismo em outubro de 2020.

Inscrevi-me em janeiro para uma corrida de rua. Promovida por uma empresa da cidade, que realizou com sucesso uma corrida no Natal. Com restrições. Sem público. No entanto, esta outra não foi autorizada e continua adiada.

Inscrevi-me em janeiro também para a minha primeira prova de triatlon, que aconteceria em abril de 2021. Foi cogitado adiamento da prova, mas foi autorizada e confirmada, com protocolos de segurança.

Infelizmente os protocolos não foram seguidos por todos.

Eu acredito que as atividades educacionais, incluindo as culturais e esportivas, não podem parar. Devem continuar dentro do que é possível, garantindo segurança. Os erros devem ser corrigidos!

A batalha para manter a saúde mental é real. O esporte tem ajudado a manter o equilíbrio neste período de pandemia. Há expectativa de um evento de ciclismo em Belterra e um de triatlon em Itaituba. Se forem autorizados, participarei, submetendo-me às medidas de segurança.

Sou contrário a aglomerações. Sigo os protocolos.

Querem buscar ocasião contra mim, por questões eleitorais. Peço calma, pois nossa disputa não será numa pista de corrida, onde eu seria facilmente sobrepujado. A disputa será com base nos resultados que apresentei como gestor.

ESTOU em um cargo de gestão pública.

SOU um corredor de rua.


📹 Assine o canal do Blog do Jeso no Youtube, e assista a dezenas e dezenas de vídeos

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

10 Comentários em: Triatlo da Covid: repúdio ao reitor sobe o tom. ‘Moleque irresponsável’; ele reage no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Mara disse:

    Esse virus pode ser mortal e deixa sequelas

  • 09751 disse:

    Esse triatlo do covidão ainda vai render muito… O próximo alvo deve ser gente da prefeitura.

  • Tonildo disse:

    A ganancia de poder da política para o cargo de reitor já começou. Foi dada largada na baixeza do tom

  • Kaliane disse:

    Nao precisa chamar reitor de moleque. Que linguagem rasteira para quem tem titulo de doutor. Tantas formas civilizadas pra se criticar. Por isso anselmo perdeu eleiçoes e vai perder de novo

  • Luiz Sena disse:

    Concordo plenamente com o Sr. Hugo. São ataques de Sindicatos e sabemos suas intenções. Parabéns, continue seu trabalho na Gestão e mantenha sua saúde física e mental.

  • Ferdnandi disse:

    Que bom exemplo são palavras sadias da sra Raimunda. Crítica com educação

  • Ferdnandi disse:

    Esse é o nível dos professores doutores da ufopa. Chamar o reitor de moleque. Que lamentável essa atitude do prof Anselmo colares. Não precisa tanta baixeza. Se pode criticar sem violência verbal. Reitor Hugo diniz é um professor
    Triste ver a que nível chegou os intelectuais

  • Manuel disse:

    Se queres saber quem realmente é uma pessoa, dê a ela um cargo e saberás, eis aí um exemplo, o “gostosão” da UFOPA.

  • Raimunda disse:

    Não me apraz entrar em discussões que possam deturpar minhas intenções, mas aconselharia o reitor Hugo Diniz a respeitar as críticas da comunidade universitária, pedir desculpas por exercer má influência diante de uma situação em que mais de 800 famílias perderam pessoas e assumir a estatura do seu cargo para dialogar sobre o assunto.

    Atribuir as preocupações manifestas na Nota das entidades à disputa eleitoral é se manter no podium da negação dos riscos a que se expôs e a outras pessoas.

    Reafirmar que vai repetir o feito, mesmo ressalvando que terá cuidados, é lamentável. Penso que ele vai pensar melhor nessa atitude e mudar de ideia. Ele é jovem e isso pode explicar a forma como está reagindo.

    Afinal, o cargo que exerce é da Instituição e deve ser coerente com as normas institucionais de proteção à saude coletiva.
    Nao gostaríamos de vê-lo infectado.