Bolsonaro diz que indígenas e caboclos são os que queimam e desmatam a Amazônia
Bolsonaro: indígenas e caboclos culpa pelas queimadas. Foto: Divulgação PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atribuiu nesta quinta-feira (16) “parte considerável” das queimadas e áreas desmatadas na Amazônia Legal a “indígenas e caboclos”, alegando que estas pessoas não poderão mais comer se abandonarem completamente estas práticas.

“Uma parte considerável das pessoas que desmatam e tocam fogo é indígena, caboclo. No nosso decreto, se proibir esses caras de tacar fogo, se chegar o decreto lá, se ele não fizer a agricultura tradicional ali, não vai ter o que comer. Ele vai viver da caça?”, questionou o presidente da República.

 

O comentário foi feito durante a live que Bolsonaro tradicionalmente realiza às quintas-feiras, no Facebook e no YouTube. Na mesma transmissão, ele defendeu a permanência de Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente.

Conforme a edição de ontem do DOU (Diário Oficial da União), o governo decretou a suspensão, por 120 dias, da permissão de uso do fogo em práticas agropastoris e florestais na Amazônia Legal e no Pantanal.

“Estamos assinando o decreto não permitindo a queimada no Brasil todo por quatro meses. Sei que estão fora dessa proibição o índio e o caboclo, esse pequeno homem que está lá no ‘interiorzão’ do ‘Brasilzão’ enorme. Ele vai ter acesso ao decreto? Como vai cultivar alguma coisa? O que falta para nós é responsabilidade para tratar esse assunto”, completou Bolsonaro.

Bolsonaro sob pressão

Trata-se da chamada “moratória do fogo”, que já havia sido anunciada pelo vice-presidente Hamilton Mourão, que chefia o Conselho Nacional da Amazônia Legal, e pelo ministro Ricardo Salles, como uma das respostas à pressão de empresas e investidores por providências para frear o avanço do desmatamento.

“Quase 60% do Brasil está ali na Amazônia legal. Como vai tomar conta de uma área como essa? O Pará é responsável por 40% das queimadas, muitas na mesma área todo ano, e mais no norte, em Rondônia. Se não tivesse Amazônia legal, o número de foco de incêndio estaria lá embaixo. Estamos fazendo. Mesmo assim, pelo tamanho da região, é difícil de conter isso daí”, afirmou.

Com informações do UOL

LEIA também: Mortes de indígenas por covid-19 chega a 500 no país; Amazonas e Pará lideram

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Bolsonaro diz que indígenas e caboclos são os que queimam e desmatam a Amazônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Manuel disse:

    Só mesmo vindo de um sujeito muito imbecil essa afirmação, esse idiota só sabe visitar quartel, se ele viesse olhar as grandes plantações de soja, milho e as grandes fazendas de criação de gado (como ele), iria ver que os proprietários desses empreendimentos (os desmatadores), não são Índios e muito menos Caboclos.