Mortes de indígenas por covid-19 chega a 500 no país; Amazonas e Pará lideram
Indígena Yanomami sob consulta médica. Foto: Reuters

O número de mortes entre indígenas em razão da pandemia do novo coronavírus atingiu nesta terça-feira (14) a trágica marca de 501 óbitos em todo  o país, onde 131 povos já foram afetados pela doença, informa o jornal O Globo.

A média é de mais de quatro mortes por dia, aponta levantamento da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) que será divulgado no final da tarde de hoje.

Com 178 mortes, o Amazonas é o estado que registra o maior número de óbitos (35%) seguido por Pará (83),  Roraima (47),  Maranhão (50), Mato Grosso (48) e Acre (20).

 

De acordo com os dados coletados pela entidade junto a organizações, distritos especiais indígenas e secretarias de saúde, 14.793 índios foram infectados no Brasil. 

A etnia Kokama, que vive em sua maioria na região do Alto Solimões, é a mais atingida pelo vírus, com quase o dobro de mortes dos Xavante, que vêm em segundo lugar.

O Brasil possui aproximadamente 850 mil indígenas distribuídos entre 305 povos. De acordo com a APIB, mais de 81 mil estão em situação de vulnerabilidade no Brasil durante a pandemia.

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), vinculada ao Ministério da Saúde, não contabiliza os casos de índios que vivem em contexto urbano ou não aldeados, e apresenta números quase 2,5 vezes menor do que os da Apib. No último boletim divulgado pela Sesai foram registradas 209 mortes e 10.130 casos de Covid-19.

Neste link, a matéria completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *