Publicado em por em Amazônia, povos indígenas, Saúde

“A Funai acabou. Ela é a responsável por essa contaminação [dos Korubo]

Sebastião Salgado: A Funai acabou. E vamos torcer para esse governo acabar
Sebastião Salgado, incrédulo com o drama vivido pelos indígenas Korubo. Foto: Carta Capital

Primeiro e único fotógrafo a realizar um trabalho nas aldeias Korubo de recente contato, no Vale do Javari, na Amazônia, Sebastião Salgado se diz incrédulo com o drama vivido pela etnia. Como o jornal O Globo revelou, um surto de covid já atingiu mais de 70% destes 103 indígenas, que já viveram completamente isolados na floresta.

— Sob ameaça: Parque de Monte Alegre é incluído entre os 25 patrimônios do mundo em risco.

Empenhado em frentes de apoio à causa indígena dentro e fora do Brasil desde o início da pandemia, Salgado responsabiliza a Fundação Nacional do Índio (Funai) pela contaminação avançada por covid-19.

De Paris, onde mora, Sebastião Salgado falou ao jornal sobre seu contato com os Korubo em expedição da própria Funai em 2017 e criticou duramente a política do governo atual para os povos originários. Mago das lentes que revelou a alma da Floresta Amazônia para o mundo, ele não acha demais falar em risco de “genocídio” porque a doença pode avançar para integrantes da etnia que vivem fechados no coração da mata.

Sua experiência com os Korubo indica que há temor sobre o surto que se abateu sobre eles?

Sebastião Salgado: Em primeiro lugar, eu quero dizer que sinto muito com essa notícia que você está me dando. Eu não sabia que o nível de contágio era tão alto, ou seja, praticamente está todo mundo infectado. E é certo que os outros também se contaminarão já que é muito difícil pedir para eles tomarem distanciamento. São muito unidos, dormem juntos, caçam juntos, fazem tudo juntos.

Agora, o temor é saber que eles têm contato com os isolados que estão ainda mais dentro do mato, isso sim preocupa. Esses korubos do Rio Ituí (região onde vivem) foram vacinados, tiveram a primeira e segunda doses, então têm reação menos forte por conta da proteção da vacina. Os outros isolados não estão com proteção alguma. Sem contar que é muito difícil controlar e fazer os indígenas compreenderem que eles não podem ter contato uns com os outros. A Funai sabe de tudo isso, tinha a obrigação de protegê-los.

Os korubos já estavam desprotegidos em 2017, quando você esteve lá?

Os korubos estão com um problema sério de alimentação, tanto de peixe quanto de caça, há muito tempo. A invasão no território deles agora é praticamente aberta. A quantidade de pessoas que vêm de Atalaia do Norte (município onde fica o Vale do Javari) e invadem a terra indígena para pesca e a caça ilegal é imensa. De lá, são levadas muitas toneladas de peixes das lagoas. O Ituí é um bom rio de peixe, por isso eles vão pescar ali, porque não existe mais filtro e nem barreiras de proteção.

A instalação dessas barreiras foi determinada pelo STF . Você vê falhas do governo na proteção?

A Funai acabou. Ela é a responsável por essa contaminação. Se houver uma quantidade de mortes eu, pessoalmente, acho que tem que se imputar à política da Funai. Porque ela está ali para proteger. Ela sabe que eles são de recentíssimo contato, mesmo os que foram contatados em 2015, porque ainda é um contato extremamente recente. Eles não têm os anticorpos todos do grupo de indígenas que já convivem há mais tempo com as populações de fora das aldeias. Mas isso tudo faz parte desse comportamento negacionista da Funai. Vamos torcer para esse governo acabar e a gente renovar a esperança no órgão.

Povos indígenas em riscos com a pandemia. Foto: Sebastião Salgado, o único fotógrafo a realizar um trabalho nas aldeias Korubo

A Funai diz que mantém firme o plano de combate à covid nas aldeias, e o Ministério da Saúde garante que os protocolos são cumpridos…

O presidente da Funai (Marcelo Xavier) é responsável. (Procurado, o órgão não se pronunciou). Em última instância, por saber que esses indígenas não têm anticorpos, por estar ciente de que uma parte deles ainda tem contato com os outros isolados dentro da floresta e de que eles (funcionários do órgão) são os responsáveis. Eles são responsáveis pela proteção dos indígenas e esta proteção não está existindo.

Vai ser necessário um processo sério para apurar essa falha, pois a Funai não está exercendo sua obrigação. A Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) está fazendo o trabalho dela. Ela foi lá e vacinou. Ela não tem obrigação de proteger o território. Muito provavelmente foram os caçadores, pescadores que entram no território, que estão em contato com os indígenas quase o tempo todo, que transmitiram a doença. A Funai tinha que ter feito o filtro da penetração do território. As barreiras sanitárias não foram instaladas, os indígenas estão pedindo proteção há tempos para os isolados e são ignorados.

A Funai mandou em 2020 retirar e leiloar 15 fotos do seu ensaio com os korubos de sua sede. Isso te magoou?

Eles usaram aquelas imagens numa postura política que eu não compreendi, em retaliação por eu ter participado de uma campanha junto a artistas internacionais para que o governo, o Congresso e o Judiciário brasileiros evitassem um extermínio nas aldeias. Em momento algum, nós atacamos o governo, nós apenas demandamos os Três Poderes, e eles (Funai) responderam com uma reação hiperviolenta. Eles quiseram me devolver as fotos, mas estas fotos não são nem da Funai e nem são minhas. Essas fotos pertencem ao meu país, pertencem ao Brasil. Hoje elas estão em exposição no Ministério Público Federal (MPF).

Com informações de O Globo


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.