Ânsia de amor

Sonho acordado
pensando em ti.
Rotina insana. Assoberbado,
nem sei se vivo ou se já morri…
Na ingente luta da vida,
que me esmaga na semana,
só você, doce quimera,
na angústia cotidiana,
encontrá-la agora… Ah! Eu quisera.
E quando a apatia me consome,
solerte, insidiosa e rasteira,
minha paixão tem um nome:
Bem-vinda sejas SEXTA FEIRA!

– – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Célio Simões - Blog do JesoCélio Simões, poeta e escritor amazônico nascido em Óbidos. É membro da membro da Academia Paraense de Jornalismo.

Leia também:
Encantaria, de Neucivaldo Moreira.
Tempo de poema, Neucivaldo Moreira.
Poética, de João de Jesus Paes Loureiro.
Soneto, de Raul de Leoni.

  • 1
    Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *