TCM vai notificar Curuá por compra de caneta, borracha e cola pela MP da covid-19
TCM do Pará: investigação de uma licitação da Prefeitura de Curuá. Foto: Reprodução/Arquivo BJ

A compra de quase material de expediente, como caneta, borracha e cola, sem licitação (dispensa) e feita pela Prefeitura de Curuá (PA) neste ano será investigada pelo TCM (Tribunal de Contas dos Municípios).

O caso foi denunciado nesta terça-feira (6) pelo Blog do Jeso.

 

O prefeito Gica (Podemos) comprou em fevereiro deste ano quase 50 mil reais da Sarraff Utilidades, sediada em Alenquer. Como justificativa para fazer o negócio sem licitação, usou a MP (Medida Provisória) da covid-19 (nº 961/2020), que caducou no ano passado.

De acordo com a lei em vigor, compras acima de R$ 17.600,00, com dispensa de licitação, só é legal quando for para compra de produtos relacionados ao combate da covid-19.

“O Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCM/PA) informa que medidas internas estão sendo tomadas para analisar os documentos protocolados pela Prefeitura [de Curuá no Portal da Transparência]”, declarou o órgão ao ser contatado pelo Blog do Jeso.

“Entre as medidas, está inicialmente notificar o responsável para que apresente as justificativas devidas para a fundamentação adotada [para realizar a licitação]”.

Os 87 itens adquiridos serão para “as demandas da Prefeitura e demais Secretarias Municipais de Curuá”, segundo o presidente da Comissão Permanente de Licitação do município, João Irailton de Jesus Ramos Júnior.

A íntegra da resposta do TCM

Em resposta à solicitação do Blog do Jeso Carneiro sobre o documento enviado relativo à Prefeitura de Curuá, o Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCMPA) informa que as medidas internas estão sendo tomadas para analisar os documentos protocolados pela Prefeitura.

Entre as medidas, está inicialmente notificar o responsável para que apresente as justificativas devidas para a fundamentação adotada.

Caso não atenda à comunicação do Tribunal, ficará a cargo do Conselheiro Relator adotar medida cautelar.

Caso a Prefeitura atenda à comunicação feita pela Corte de Contas, haverá a avaliação do mérito pela equipe técnica do TCMPA, podendo esse procedimento ser convertido em representação interna.


📹 Assine o canal do Blog do Jeso no Youtube, e assista a dezenas e dezenas de vídeos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *