Associação nacional de magistrados condena acusações feitas ao juiz de Juruti

Em nota publicada nesta quinta-feira (5), a Anamages (Associação Nacional dos Magistrados Estaduais) condenou as acusações feitas por duas pessoas ligadas ao MDB – Otacílio Andrade e Romário Pereira – de que o juiz eleitoral de Juruti, Vilmar Durval Macedo Júnior, teria excluído o MDB das eleições no município por interesse financeiro.

O caso foi noticiado em primeira mão pelo Blog do Jeso.

 

“Esses episódios condenáveis são tipicamente construídos por aqueles que não possuem argumentos críveis para debatê-los no âmbito jurídico”, diz a nota, assinada pelo presidente da Anamages, Magid Nauef Láuar.

A entidade congrega cerca de 1.200 magistrados de todo o país.

Leia a íntegra da nota:

Reconhecida por defender de forma intransigente a Magistratura Estadual, a Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (Anamages) manifesta apoio ao Juiz de Direito Vilmar Durval Macedo Júnior, de Juruti (Pará), que sofreu injustas acusações em virtude de uma decisão que excluiu o partido MDB das eleições municipais deste ano.

As gravíssimas acusações alegavam que o Magistrado proferiu tal sentença por interesse político subordinado a questão financeira. Tais manifestações foram divulgadas em redes sociais e incorporadas pela mídia local.

 

Esses episódios condenáveis são tipicamente construídos por aqueles que não possuem argumentos críveis para debatê-los no âmbito jurídico e apelam para a exposição pública da figura do juiz, com o claro objetivo de caluniá-lo.

A Anamages observa com preocupação essas graves acusações e garante que irá acompanhar com rigor o desdobramento do caso. A entidade ainda coloca-se à disposição do Magistrado Macedo Júnior para quaisquer medidas que sejam cabíveis para coibir e punir esses atos caluniosos.

Magid Nauef Láuar, Presidente da Anamages

LEIA também sobre esse caso: Juiz rechaça acusação de ter recebido dinheiro por sentença. “Declarações gravíssimas”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *