Professor universitário (UFPA/Belém), Válber Almeida comenta o post (e comentários) Ex-professora critica concurso da UFOPA:

Francisca, em verdade, o curso de letras aí da UFPa de Santarpem sempre foi meio “avacalhado”. Lembro-me de uma professora de literatura que, quando abria a boca, demonstrava não saber literatura; ia contextualizar historicamente a produção literária e demonstrava não conhecer história. Era uma verdadeira “porra louquice” a aula dela.

Mesmo assim, considerava-se uma grande intelectual, e tinha até seguidores, fã-clube, dentro do curso. De fato, como acadêmica era um fracasso, mas era uma excelente puxa-saco, assim como boa parte da tietagem que a enaltecia.

Será se não são esses tipos de intelectuais universais, de sábios, que estão por trás dessa potencial picaretagem? Detalhe, sempre foi muito comum, principalmente num reinado não muito distante de um famoso ex-imperador do campus, as questões acadêmicas serem decididas conforme interesses ou conveniências políticas, principalmente para a formação de um exército de reserva de puxa-sacos.

Será se os tempos da monarquia estão de volta aí por essas bandas do mundo?

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

6 Comentários em: UFOPA: "monarquia" de volta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ana Célia disse:

    Francisca, macaco não olha seu rabo….. vc lembra da sua “passagem” trágica?… pois é.. infelizmente fiz parte dessa tragédia….. olha… teu telhado é de vidro…. ainda bem que desististes da carreira acadêmica… a UFPA/UFOPA não perdeu grande coisa.

    1. Francisca Barros disse:

      Ana Célia… Engano seu, querida!!!!!! Meu telhado tá mais sólido do que nunca…

      A tragédia que ocorreu foi o fato de não terem me avisado que eu teria de alfabetizar na graduação. Não me avisaram que o Curso de Letras é um revival do MOBRAL…

      Certamente vc era uma dos que mal escrevia o nome… Tinha até de pegar na sua mão para apoiar o lápis e cobrir as letras tracejadas!!!!!!

      Eu é que tenho vergonha de ter sido professora. Quem quer me ofender é que me chama assim…

  • Prof. disse:

    Ruberval, se vc naõ entendeu a quais bois o Prof. Válber se referia, está na hora de rever seus conceitos…

  • Prof. disse:

    A UFOPA nasce com os vícios da antiga UFPA/STM: baseada puxa-saquismo, politicagem e desrespeito pelo bem público. Muito cacique e poucos índios. Os que sempre mamaram por lá locupletam-se com os cargos comissionados. Ou, seja, tudo como dantes no quartel de Abrantes… O Prof. Seixas Lourenço, homem sério e digno, foi engolido pelas raposas locais, cedendo aos tentáculos da bandalheira.

  • Francisca Barros disse:

    Caríssimo,

    Só você para entender de quem eu falava… É ele mesmo que está de volta… Já assinando documentos importantes…

    Você sabe que essa minha ligação com a UFPA/UFOPA foi ligeiramente trágica… Não consigo lidar com tanto analfabetismo escondido em diplomas de especialistas e de mestres; com todos se calando porque acham tudo normal e querem de algum modo se beneficiar com a baderna; com os alunos se omitindo porque só querem o diploma a qualquer custo…

    De tudo isso, só tenho uma tristeza, que provavelmente carregarei para sempre. Concluindo a segunda graduação, com uma especialização e mestrado (que eu abandonei na defesa), eu nunca estudei numa UNIVERSIDADE!!!

    Eu não sei o que seja a vida acadêmica..

  • Olá meu caro Professor, não sei muito sobre o curso de Letras da UFPA/Santarém, mas sei muito do Curso PEDAGOGIA, todos são da Universidade Federal do Pará, se você quer atingir alguém dê os nomes aos bois, não tire o credito que essa universidade possui perante a Sociedade Santarena