Veja como a bancada do Pará na Câmara votou na saída do Coaf do Ministério da Justiça
Faleiro, Ferrari e Priante: posições diferentes na votação

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem (22) a Medida Provisória 870 que reformou a estrutura ministerial, reduzindo o número de pastas de 29 para 22.

Na mesma sessão, porém, os congressistas decretaram uma relevante derrota ao governo Bolsonaro, ao retirar o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) do Ministério da Justiça, comandado por Sergio Moro, e passá-lo para o Ministério da Economia.

O placar foi de 228 votos a 210.

 

Confira abaixo como cada um dos 17 deputados federais da bancada do Pará votou em relação à retirada do Coaf do Ministério da Justiça. O voto “sim” representa os deputados favoráveis ao Coaf no Ministério da Justiça e os “não” os que queriam a ida para a Economia.

–1. Olival Marques (DEM): Não

— Cristiano Vale (PR): Não

— Vavá Martins (PRB): Não

— Cássio Andrade (PSB): Sim

— 5. Delegado Éder Mauro (PSD): Sim

— Joaquim Passarinho (PSD): Sim

— Júnior Ferrari (PSD): Sim

— Nílson Pinto (PSDB): Sim

— Edmilson Rodrigues (PSOL): Não

— 10. Airton Faleiro (PR): Não

— Beto Faro (PT): Não

— Eduardo Costa (PTB): Não

— Celso Sabino (PSDB): Sim

Não participaram da votação: Elcione Barbalho (MDB), José Priante (MDB), Hélio Leite (DEM) e Paulo Bengtson (PTB).

Com informações do Poder360

Leia também:
brasilia/helio-leite-eleito-presidente-da-comissao-especial-do-orcamento-impositivo-na-camara.html">Hélio Leite eleito presidente da comissão especial do orçamento impositivo na Câmara

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Veja como a bancada do Pará na Câmara votou na saída do Coaf do Ministério da Justiça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *