O TJ (Tribunal de Justiça) do Pará, em seu site, desmentiu a notícia veiculada na internet e em rede social, entre as quais o Facebook, na manhã de hoje (5), sobre suposta decisão judicial que obriga ex-namorado a pagar pensão alimentícia a jovem.

A suposta decisão de reconhecimento de “união estável” toma como referência o status do Facebook, em que o ex-namorado assume publicamente “relacionamento sério” com a jovem foi atribuída ao “juiz Antonio Nicolau Barbosa Sobrinho da 2ª Vara da Família da Comarca da Capital”.

Leia também:
Cerveja da Kaiser tem álcool sim, sustenta MPF.
Justiça recebe denúncia contra dono d’O Liberal.
Juiz abre processo contra secretário da Juventude.

O TJ informou que o tal juiz “não existe no quadro da magistratura paraense”.

E mais: que quem atua na 2ª Vara da Família de Belém é a juíza Elvina Gemaque Taveira, “há mais de cinco anos”.

Taveira classificou a postagem como uma “piada de mau gosto”, uma vez que uma decisão judicial se baseia em provas oficiais e documentais, “e não oficiosas e falaciosas”.

Com informações do TJ Pará

  • 3
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *