Publicado em por em Justiça

Christian é acusado pelo Ministério Público do Pará de homicídio qualificado

Acusado de matar padre com quem tinha caso sexual será julgado nesta 5ª
O corpo do padre foi encontrado 3 dias após ser morto por Christian. Foto: Arquivo JC

Marcado para amanhã (24) o julgamento do acusado de matar o pároco da catedral de Santo Antônio, em Belterra (PA), José Ronaldo Gomes Brito, 38 anos à época. O crime ocorreu em janeiro de 2021 na periferia de Santarém (PA). O padre e Christian Roberto da Silva, 20 anos, tinham relacionamento sexual de cerca de 3 anos.

O réu, preso em Cucurunã, será julgado pela vara especializada em júri popular, sob o comando do juiz Gabriel Veloso de Araújo. Será o 12º julgamento da vara neste ano.

A previsão é que o tribunal do júri dure cerca de 12h. Tem início marcada para 8h, no fórum de Santarém. Christian Roberto da Silva será julgado por um júri composto por 7 pessoas, sorteados de uma turma de 25 pessoas.

Devido à pandemia, o julgamento, com a participação de 10 testemunhas, não será aberto ao público em geral. Christian é acusado pelo Ministério Público do Pará de homicídio qualificado por motivo fútil, “e pela prática mediante recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido”. Ele pode pega de 12 a 30 anos de prisão.

Juiz testa positivo para covid, e julgamentos do tribunal do júri são adiados
Gabriel Araújo irá presidir o julgamento amanhã. Foto: JC

Depois do crime, Christian Silva fugiu da casa no veículo Fiat Strada Freedom, preto, pertencente ao sacerdote. Levando também outros bens da vítima, como celular, relógio, cordão, dinheiro etc. Ele, em blitz da Polícia Militar, chegou a ser preso no dia 1º de janeiro por dirigir embriagado, sendo liberado em seguida. Mas sem ter confessado a prática do homicídio.

O corpo do padre só foi descoberto no dia 3 de janeiro. Nove dias depois, Christian Roberto foi preso pela Polícia Civil do Pará. Interrogado, confessou o homicídio. A defesa dele tem sido feita desde então pela Defensoria Pública do Pará.


Publicado por:

Uma comentário para

  • PEGANDO UM GANCHO NESTE CASO, SERIA BOM VER OS PADRES PÉDOFILOS SENTAREM NO BANCO DOS RÉUS COM A MESMA BREVIDADE , A JUSTIÇA TRATA OS CASOS DE PEDOFILIA COM MUITA PARCIMÔNIA E A IGREJA CATOLICA SÓ PRESTA PARA FAZER O QUE LHE CONVÉM, A RELIGÃO COMO UM TODO É UMA MERCADORIA DE TROCA, PROMETEM O CÉU E ENTREGAM O INFERNO!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.